30/10/2012

AS CATARATAS

.
Não ! Não são as do Niagara ou as de Iguaçú ! :)))
São daquelas que nos vão incomodando, desfocando as imagens e não permitem que se veja nitidamente qual foi o jogador que enfiou a bola na baliza do adversário, nas redes mais afastadas ! :)))
Pois é ! Os males da idade, que se vão acentuando à medida que os anos vão passando !

... mas não são hoje em dia um "bicho de 7 cabeças", como poderão ver no vídeo abaixo !
Como o vídeo é grande (e não impressiona nada), poderão ir "avançando no cursor e ver apenas o que poderá ser mais técnico, obviamente, ouvindo as explicações do cirurgião.



Será precisamente este o cirurgião (Dr. João Paulo Macedo) que me vai tratar dos "faróis" (para já, dia 31, um e mais tarde o outro) ! :)))
Por isso, não sei se poderei nas próximas horas ou dias fixar o olhar no computador ou na leitura ! :((

Não se "assustem" que eu também não estou assustado ! eheh ... este é o ano das "grandes revisões" !
 ... e ponham-se a pau : coração novo (Março), pila nova, eheheh (Junho), olhos novos Outubro) , ... ahahahah ...

Então, fiquem bem e ... até já ! :)))
.

UM HOMEM CHEIO DE DÚVIDAS

.
Re-editado
.
PEDRO ABRUNHOSA, nasc. Em 20/12/60  no Porto, Compositor e pianista. 
Ligado às bandas “Bandemónio” (1º) e ao “Comité caviar” (presentemente).
A foto inicial é de 1992 !

Acertaram :
AFRODITE, Janita, L.O.L., Sonhadora, Maria, Nina.
Obrigado a :
Ematejoca, Teté, Pedro Coimbra, Prof João Paulo de Oliveira,  M.A.A.


Ouçam e vejam as imagens destes vídeos  :



(2 vídeos terríveis em versões de imagens diferentes)




Inicia cedo os estudos musicais mas mais seriamente em 1976 (com 15 anos).
Termina o Curso de Composição do Conservatório de Música do Porto, após o que estuda e trabalha com os professores Álvaro Salazar e Jorge Peixinho.

Faz o Curso de Pedagogia Musical com Jos Wuytack.

Aos dezasseis anos já dava aulas na Escola de Música do Porto. Pouco depois ensinava também no ensino oficial, na Escola do Hot Clube, em Lisboa, e na Escola de Música Caiús.
Desenvolve os estudos de Contrabaixo. Funda a Escola de Jazz do Porto e a Orquestra da mesma, que dirige e para a qual escreve.

Trabalha nesta área por toda a Europa com Joe Hunt, Wallace Rooney, Gerry Nyewood, Steve Brown, Todd Coolman, Billy Hart, Bill Dobbins, Dave Schnitter, Jack Walrath, Boulou Ferré, Elios Ferré, Ramon Cardo, Frankie Rose, Vicent Penasse e Tommy Halferty.

Em Abril de 1994 (33 anos) é editado o álbum “Viagens”, gravado conjuntamente com os “Bandemónio”. O disco é um enorme sucesso atingindo a marca de tripla platina. Neste álbum conta com a participação especial do saxofonista de James Brown, Maceo Parker.

Faz mais de duzentos espectáculos em apenas dois anos.
Apresenta-se ainda nos Estados Unidos, Canadá, Brasil, Macau, França, Suíça, Espanha, Luxemburgo,Itália e outros.

Lança em 1995 o Maxi-single F que causa um inesperado impacto.
As “Dúvidas” de que eu falo referem-se a este tema que verdadeiramente o “lançou” (infelizmente por esta via), em que ele do princípio ao fim questiona : “E eu e tu (ou e tu e eu, ou ainda todos nós),afinal, o que temos que fazer ?... e a resposta é invariavelmente a mesma : “Talvez” …. F …!

Este, o primeiro tema (Link)- letra completa e vídeo, a ser censurado em Portugal após o 25 de Abril !

Ainda hoje ele canta esse tema, mas já “disfarçado”, (evitando essa palavra) mas tendo como fundo o vídeo original.


Numa actuação num Natal dos Hospitais em 89.





INICIAL :
.
VAMOS A VER SE CONSEGUEM SABER DE QUEM SE TRATA !


.

28/10/2012

UMA FORMA DE ARTE


Re-editado
.
A 19 de Agosto de 1889 nasce em Lisboa,  José Maria Alves da Cunha.

Filho de uma família burguesa, desde bem cedo sentia-se atraído pelo teatro.
Actor naturalista, por excelência, foi intérprete incomparável de Bernstein, Bataille, Niccodemi, entre muitos outros autores.

Estreia-se no teatro Ginásio a 11 de Outubro de 1912, na peça "A Volta" .
Trabalhou praticamente em todas as salas de teatro da capital: Trindade, Apolo, Politeama e no Teatro Nacional.
Foi professor de arte dramática no Conservatório em Lisboa.

Entre as inúmeras peças que participou, destacam-se :
«A Ceia dos Cardeais» ao lado de Assis Pacheco e João Villaret;
«As Duas Causas» que mais tarde interpretaria também no cinema;
«Frei Luís de Sousa»; «O Avarento»; «A Dama das Camélias»; «Vidas Sem Luz»; «Otelo», «Um Inimigo do Povo» , … entre muitas outras.




No cinema participou em Maria do Mar (1929) de Leitão de Barros.
O Feitiço do Império (1940) de António Lopes Ribeiro.
A Garça e a Serpente (1952) de Arthur Duarte.
Duas Causas e Rosa de Alfama (1953).
Ainda no cinema realizou o filme "Tragédia Rústica" em 1931.
Em 1930 participa no filme mudo de Leitão de Barros, «Maria do Mar».

Seguem-se:

"Feitiço do Império" de António Lopes Ribeiro em 1940;
"Duas Causas" de Henrique Campos, em 1952 ;
"A Garça e a Serpente" de Arthur Duarte, em 1952 :
"Rosa de Alfama" de Henrique Campos em 1953.

Foi casado com a actriz Berta de Bívar. Morre a 23 de Setembro de 1956.
Foi distinguido pelo Município de Lisboa, que atribuiu o seu nome a uma artéria da freguesia de Benfica.

Pai de Maria do Pilar Alves da Cunha, casada com Alberto Cutileiro (c. 1915 - Novembro de 2003), com geração.


Acertaram (por ordem) :
Nina,  ematejoca,    Rosa dos Ventos,  Prof João Paulo de Oliveira,  Janita,  Sonhadora  e AFRODITE.
Obrigado a :
Graça Sampaio e  Teté.


INICIAL :

.
UM DOS MAIORES DO SEU TEMPO !
Morreu nos anos 50 com 67 anos.

Sabem quem era ?



.

26/10/2012

UMA IGREJA À MANEIRA !



Re-editado

Conforme tinha alertado, logo à partida tinha deixado uma dica : “UMA IGREJA À MANEIRA” ! :))
Isto porquê ?... Porque se trata de um templo de estilo “MANEIRISTA” !


Maneirismo (link), foi um estilo e um movimento artístico que se desenvolveu na Europa aproximadamente entre os séc XVI e XVII como uma oposição aos clássicos ( Barroco, Românico, Gótico, Manuelino, Rocócó, etc., etc., ) prestigiados pelo Humanismo Renascentista e cristalizados na Alta Renascença.

Proveniente de Itália,  teve impacto também sobre todas as artes e influenciou a cultura de praticamente todas as nações europeias. Caracterizou-se pela valorização da originalidade e das interpretações individuais, pelo dinamismo e complexidade de suas formas. É marcado pela contradição e o conflito .

A palavra deriva do termo italiano “ a maniera de”, "à maneira de”, indicando o estilo pessoal de determinado autor,

O ambiente que deu origem ao Maneirismo foi marcado por profundas mudanças na economia, na política, na cultura, na religião alem de, em todas as Artes, como Pintura, Gravura e Desenho, Escultura, Arquitectura, Música, Literatura, etc..


Esta Igreja Matriz de Vimioso (link), (aqui ainda de cara por lavar) é um importante templo maneirista, edificado no século XVII, durante o período filipino. Tem como orago, S. Vicente.

A fachada principal, orientada a oeste, está dividida em três corpos, sendo os laterais constituídos pela torre sineira, lado direito, e a torre do relógio do lado oposto. No corpo central abre-se o pórtico, de arco pleno, ladeado por dois medalhões e enquadrado por duas colunas dóricas assentes em pedestais altos. A torre do lado do esquerdo possui, acima do friso, o relógio e o sítio para os sinos.

Como se pode ver trata-se de um estilo que rompe com os estilos clássicos, pretendendo deixar uma marca de autor, pela diferença !

Estou muito grato a todos, pela colaboração e enriquecimento proporcionado ao post !
Acertaram (por ordem):
Nina,  Rui Pascoal,  cantinhodacasa,  AFRODITE,  Rosa dos Ventos,   Sonhadora,  oops!!!,  Janita,  Cristina,
Obrigado pela presença a :
Ematejoca,  lis,  Prof João Paulo,  Pedro Coimbra,   São,  Carlos Barbosa Oliveira, 

INICIAL :

.
Será que, com estes simples dados, conseguirão saber de que localidade se trata, mesmo não fazendo a mínima ideia onde, à partida ?

Claro que poderá haver quem a conheça, a partir da foto ! :)) ... é natural !
... mas para quem não sabe onde, trata-se de um verdadeiro exemplo de "Pesquisa" !

Garanto-lhes que há um simples pormenor no post que os conduzirá à solução !
Ponham os vossos dotes de "pesquisadores" à prova ! :))



.

24/10/2012

3º ANIVERSÁRIO DO "COISAS DA FONTE"

.

E eis que, sem se dar por isso, este blog alcança hoje a bonita idade de 3 aninhos!…

Digo eu, na “apresentação” que :
“As visitas e os comentários, são o “alimento” de qualquer blog e por isso, será enorme prazer o meu, ao sentir que ele possa ter algum interesse para quem o segue ou simplesmente o visita.”

Não imaginaria há 3 anos, que pudesse estar hoje mais feliz, por isso mesmo !
Tenho por todos vós uma consideração ilimitada, porque sem a vossa fantástica colaboração, este blog já teria acabado há muito !

Sempre ambicionei criar um “grupo” amigo, tão vasto quanto possível, que permitisse tornar este espaço numa autêntica “sala de estar” onde nos juntássemos em amena troca de comentários entre todos e onde cada um encontrasse novos amigos/as e com eles trocassem comentários entre si, quer neste, quer nos vossos próprios blogs, tipo : “os amigos dos meus amigos, meus amigos são” ! :))

Tenho a impressão que isso foi e está a ser conseguido ! :)))

Só tenho pena que este "tipo de blog" me exija uma ocupação de tempo na “coordenação” (nas pesquisas e nas respostas) tão intensa e que tanto tempo me rouba para poder corresponder à vossa dedicação e por isso lhes peço imensas desculpas por não poder aceder aos vossos na medida que desejaria !

Hoje tenho também para todos uma boa “prenda” ! Não os vou “obrigar” a pesquisar coisa alguma ! eheheh


O meu MUITO OBRIGADO a todos … e agora vamos festejar ! … Ahahah

Aqui fica o meu agradecimento a todos neste vídeo, como eu gosto :

Boa música clássica, mas (democratizada) em “mangas de camisa” e com a maior alegria ! :))) … Sintam-se lá no meio e com todos nós presentes !

Não se esqueçam dos balões e, pulem, gritem, divirtam-se e abracem-se ! :)))





.

23/10/2012

HOMENAGEM

Re-editado

Trata-se de   FRANCISCO Soares Branco GENTIL (1878 – 1964)   nasc. Alcácer do Sal, Director da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa entre 1915 e 1918, Professor Catedrático, oncologista e um dos mais conceituados cirurgiões do seu tempo.

Ver a sua fotobiografia (link).

O seu nome ficou ligado ao desenvolvimento de estruturas hospitalares como o Instituto Português de Oncologia, o Hospital de Santa Maria e de S. João.
Foi contudo o IPO o projecto a que mais se associou.

Foi no início do século passado, no ano de 1907, que em Portugal se deram os primeiros passos na organização da luta contra o cancro.
O entusiasmo com que a ideia foi recebida e acarinhada deveu-se, em grande medida, à dedicação, entusiasmo e clarividência do Professor Francisco Soares Branco Gentil, especialista de renome internacional, já então reconhecido na Europa e Estados Unidos, onde estagiou e se especializou em oncologia.

O Professor Francisco Gentil foi o grande dinamizador do Instituto Português para o estudo do Cancro, criado em 1923 com sede provisória no Hospital Escolar de Santa Marta em Lisboa.
Anos mais tarde construiu-se na Palhavã, em Lisboa, o local definitivo de instalação do Instituto Português de Oncologia que, posteriormente, veio a adoptar o nome do seu fundador, o Professor Francisco Gentil.

Em 21 de Outubro de 1961 tem um AVC e morreu em Lisboa a 13 de Outubro de 1964.
A sua obra continuou com as aberturas do IPO de Coimbra, em 1967, e do IPO do Porto, em 1974.

Seus netos : o conceituadíssimo, Antonio GENTIL da Silva MARTINS, (especialista na separação de siameses) cirurgião plástico e cirurgião pediatra, e Francisco Gentil da Silva Martins, oncologista seguiram as "pisadas" do avô !


Tenho acompanhado alguns estudos levados a cabo pelo IPO do Porto e há alguns dados curiosos:

“Doentes diagnosticados com a patologia oncológica apresentam atualmente elevadas taxas de sobrevivência. A conclusão é de um estudo do IPO-Porto e que teve por base 10 286 casos de doentes diagnosticados com cancro, entre 2005 e 2006. Aos cinco anos, a taxa de sobrevivência situou-se nos 63 por cento para jovens e adultos e de 74,6 por cento para as crianças. A referência aos cinco anos remete para uma alta probabilidade de cura, uma vez que a recaída é pouca provável após este intervalo livre de doença.”

Também está a ser pioneiro na investigação :

“Procurar novas formas de tratamento do cancro e elevar a qualidade da investigação oncológica em Portugal levaram o IPO-Porto a criar o Banco de Tumores de maior potencial do país. Assim, a partir de agora, vai ser possível ao IPO-Porto colher e preservar adequadamente tecidos normais e tumorais, permitindo o estudo do cancro em larga escala, a caracterização do genoma humano e das alterações genéticas associadas às neoplasias, com o objetivo de encontrar novas forma de deteção, diagnóstico e tratamento do cancro.”


Acertaram (por ordem):
Sonhadora,  Rui Pascoal,  Prof João Paulo de Oliveira,  Graça Sampaio,  cantinhodacasa,  Teté

Obrigado a :
 ematejoca,  M.A.A.,  Fátima,  Rosa dos Ventos,  Carlos Barbosa de Oliveira,  Janita,  Marota,  Nina






INICIAL :
.
É PRECISO RECORDAR E AGRADECER !

Em meu nome (directamente), mas certamente também no de todos os portugueses, a minha grande admiração e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido por este Homem !
Um Homem nascido ainda no Séc XIX e falecido nos anos 60 do Séc. XX, que alguns, felizmente, não permitiram que fosse esquecido, pelo menos o seu nome !

A foto não é da net e terão certamente bastante dificuldade em reconhecer.
Talvez possam surgir "dicas" que os levem até ele ! :))
Para todos vós (e familiares ou amigos) os meus votos de excelente saúde !

Para ser um pouco diferente, (se quiserem) aceitarei 3 perguntas de cada um/a relativamente a ele, ou para chegar à sua identificação (excepto nome), às quais responderei : sim, não ou talvez ! :))



.

22/10/2012

GRANITOS SAGRADOS

Re-editado


Trata-se da Igreja Matriz de Torre de Moncorvo !

É muito interessante a sua História, a lenda da origem do seu nome, a sua importância e muito curiosa a lenda da árvore que enganou o diabo ! (vejam os links ) J))

(Clicar para ver melhor)


Obrigado a todos pela colaboração !
Acertaram, por ordem :
M.A.A.,  Nina,  Rosa dos Ventos,  Janita,  Sonhadora,   e já na recta final, ainda ,  Afrodite,  
Prof João Paulo de Oliveira,  Pedro Coimbra.
Grato do mesmo modo a :
Carlos Barbosa de Oliveira,  São, Catarina, Teté. 

..........................................................................................

Adenda com novas fotos . Agora é muito fácil (muitas dicas nos comentários) !   


Foto da net
A figueira de Judas na frente da Igreja 
  Nas fotos dos anos trinta já aparece a figueira.

Só para dar mais uma “chance” a quem ainda não chegou lá, subindo o rio Douro.

INICIAL :
.
Uma obra extraordinária por fora e por dentro, que, muito sinceramente, me impressionou  !

Sabem a que monumento correspondem estes dois "retalhos" fotografados ?





Fotos de Rui da Bica

.

19/10/2012

TORRES, JARDINS E MURALHAS


Re-editado
Trata-se do  Castelo de Montemor-o-Velho  --  A Torre do Relógio e uma das torres de menagem.
Sobre este castelo já tinha postado AQUIAQUI .

Montemor-o-Velho, é uma antiga vila, cujos vestígios remontam à Pré-história, designadamente ao período Neolítico. Existem referências documentais ao seu castelo desde o século IX.

Em 848, Ramiro I das Astúrias passou a dominar o castelo de Montemor, mas a reconquista definitiva do Mondego foi empreendida pelo Rei Fernando Magno de Leão.
 
Este castelo é bastante bonito de visitar, estando em bom estado de conservação.
De lá se desfruta de uma bela vista sobre os arrozais do rio Mondego e restantes terrenos de cultivo.
A sua importância estratégica fez desta vila um pólo de atracção, tendo recebido o primeiro foral em1212.

Palco de muitas lutas, não só com os árabes, mas também devido às disputas entre os príncipes e reis de Portugal, e até nas invasões francesas, foi sendo reparado, ampliado e modificado ao logo dos séculos, mas se alguma coisa marca a história desta fortaleza, é o facto de nela ter sido decidida a morte de Inês de Castro.

A partir de 1936 tem vindo a ser conservado, foram reconstruidas muralhas, foi colocada instalação eléctrica e criada uma casa de chá no que resta do chamado, Paço das Infantas. 
Está classificado como Monumento Nacional.

Para além do que este castelo tem para ver, da sua grande estrutura defensiva, no seu interior encontram-se as ruínas do antigo paço senhorial, a Igreja de Santa Maria da Alcáçova, a Capela de Santo António, a Igreja da Madalena e as ruínas da Capela de São João.


Acertaram (por ordem) :
Nina,  M.A.A.,  Rosa dos Ventos,  Janita,   Pedro Coimbra,   Sonhadora, 

Obrigado a : 
Carlos Barbosa de Oliveira,  Catarina,  lis,  Prof João Paulo de Oliveira,  Teté,   cantinhodacasa


Vista Sul

Vista Norte

Torre do Relógio

Entrada 

Acesso
Acesso
                                                   Acesso

Vista da Torre do Relógio (do lado da Vila)

                                      Torres de menagem
.
    Nos 2 links acima indicados terão outras fotos que vale a pena ver !
    (estas fotos, acima, são da net).


Adenda (2 fotos de Rui da Bica)
Mais uma das torres destas muralhas, aqui num "espaço" mais velho e menos ajardinado.

              Uma das zonas ajardinadas vendo-se as partes superiores das torres da foto seguinte (inicial)

INICIAL :
.
Muito estranhas, estas duas torres !
Serão capazes de localizar estas muralhas ?
Um dos jardins (dentro de muralhas), mais bem tratados, que eu conheço.


Foto : Rui da Bica
.

16/10/2012

VOLTANDO AO RIO ...


RE-EDITADO

Trata-se
de uma vista do PINHÃO !



Esta zona do Pinhão (e do Rio Corgo) tem uma particularidade (relativa à vitivinicultura) :

Os vinhos do Douro estão divididos em 3 sub-zonas : Baixo Corgo (até a Régua) , Cima-Corgo (uma larga zona a montante do rio) e Douro Superior, onde se encontram as vinhas de, ainda superior qualidade (nalguns casos) !
A foto foi tirada de um miradouro situado na descida de Ervedosa do Douro (S. João da Pesqueira)  para o rio Douro ! Tirada de montante do rio. 
Para lá da ponte à direita, temos a saída (subida) por estrada para Alijó e a foz do rio Corgo com uma ponte ferroviária e pedonal. 
O comboio, vindo da Régua segue sempre uma trajectória junto ao rio, seguindo até ao Pocinho .
O comboio circula aqui, portanto do lado direito do rio (Norte na foto) atravessando o rio Corgo. 
O caminho rodoviário para a Régua faz-se pela margem esquerda do rio !










Vejamos no Google : (clique nas fotos)
A vermelho a direcção da foto . A amarelo o caminho de regresso pela estrada a amarelo até à que liga Régua ao Pinhão

Pinhão, Rio Corgo e subida para Alijó

Régua-Pinhão-Subida para Alijó-Descida para a Foz do Tua (barragem)-Nova subida para Vila Flor 
Do lado Sul : Desde S.joão da Pesqueira-Ervedosa do Douro-até ao rio Douro


Outras fotos do Pinhão, recebidas :

Ao lado direito a estrada que vem da Régua e à esquerda o Hotel e a estação de caminho de ferro, parcialmente transformada em loja e "museu do vinho".
À esquerda a direcção para a foz do rio Corgo e subida para Mirandela e Alijó e também a 
"Estação dos Barcos" de longo curso : para o Porto e para Espanha !




Foto tirada já na subida para Alijó ! Ao lado direito, não visível o vale do rio Corgo.


Acertaram, por ordem :
Prof João Paulo de Oliveira, M.A.A., Maria, Janita, Pedro Coimbra

Obrigado a todos os que colaboraram !

Curiosa ainda a existência deste magnífico  Hotel !

Independentemente de já estar resolvido o "enigma", podem continuar a comentar ! :)))


INICIAL :
.
Num fim de tarde e com zoom 12x, vemos de um miradouro (a mais de 5 kms), lá ao fundo, uma povoação, uma ponte e um dos famosos barcos/hotel de que temos vindo a falar !

Conseguem saber de que povoação se trata ? ...
De que povoação viria e para qual iria eu, de regresso a casa ? eheh

Creio que para os Dourienses a resposta seja pronta ! Já não tanto para os transmontanos e mais complicado para os outros ! :))

Mãos à obra ? :)))


.

13/10/2012

INFIDELIDADES

.
Para variar ! eheheh

Teste de ADN para quê ? ... "Tem pai que é cego" ?! :))))

"QUEM NÃO TEM CÃO CAÇA COM GATO" ! :)))




.

TEMPO DE VINDIMAS


Re-editado

Trata-se de uma estátua da autoria do Escultor, Professor e Pintor  Laureano Eduardo Pinto Guedes (Laureano Ribatua) que poderemos ver em ALIJÓ,  na principal rotunda do centro da Vila, junto à Câmara Municipal e à Pousada Barão de Forrester e que constitui uma “HOMENAGEM ao HOMEM do DOURO”, neste caso, simbolizando as vindimas, mas mais genericamente, o trabalho árduo de várias naturezas que encontram pela frente.


Acertaram nas questões colocadas :
Nina, Rosa dos Ventos,  Janita,  Prof João Paulo de Oliveira,  M.A.A.,  Donatien,
A Teté não localizou mas referiu a intenção da estátua.
Obrigado pela presença a :
Agamenon Plait,  São,  Regina Rozenbaum, Rui Pascoal,  Carlos Barbosa de Oliveira,

INICIAL :


Vem a propósito e muito justamente, esta estátua ! :)

Foto : Rui da Bica

Só quem está minimamente “ligado” à vitivinicultura poderá avaliar o trabalho "desta gente", mas, atenção, não só nesta época das vindimas !

Trata-se de uma das culturas mais trabalhosas e mais ingratas para o agricultor, a produção deste antiquíssimo e precioso néctar !

O Douro, vive de um modo muito especial desta actividade, atendendo às dificuldades impostas pelo relevo natural da região, que implica o aproveitamento dos solos quase exclusivamente em socalcos, que dificultam enormemente todo o trabalho ligado ao Vinho.

A natureza, em primeiro lugar, terá que dar um importante contributo ! Ao "homem" impõe-se, durante todo o ano e não só nesta época, dar uma atenção constante às vinhas, o que nem sempre é tido em conta por quem não está relacionado com esta actividade !

Das condições climatéricas do ano, resultará um vinho de melhor ou pior qualidade, que em condições de igualdade, ficará a dever a sua excelência ao “terroir” !
Desde a composição, inclinação e exposição ao sol, dos solos, até à enxertia, à poda, à lavoura, aos tratamentos, existe todo um processo destinado a assegurar que a vinha seja produtiva e com qualidade !

Dependendo das condições climatéricas do ano, habitualmente, entre meados de Agosto e de Outubro, têm lugar as vindimas !
Entra-se então nos trabalhos (menos visíveis), da Adega !

Impôe-se a pergunta : o que será mais importante, … a qualidade da uva ou o trabalho da adega ?

Ah ! … pois é ! … mas isso já é outra estória ! :)))


Vem também a propósito a pergunta :
perante todo este “discurso”, o que representará a estátua da foto (qual o seu propósito) e onde se poderá ver ? … Sabem ? … :))


.

11/10/2012

O DOURO VINHATEIRO


.
Re-editado com "Aditamento" (barragem do Tua) e comentários

.
Como lhes tinha dito, fiz há dias um passeio de 3 dias a esta região, "Património Mundial da Humanidade" !
Poderão ver aqui algumas das paisagens, relativas à produção das uvas para os Vinhos do Douro e para o Vinho do Porto !
Peço-lhes que imaginem o trabalho que "esta gente" tem para a sua produção, quando comparada com a dos vinhos do Alentejo, vinhos de planície!
Não pensem (os que não sabem) que por aqui apenas se produz vinho ! Também aqui, a azeitona, o figo, a amêndoa, o marmelo, são frutos de grande exploração !
Foram cerca de 600 km do Porto a Miranda do Douro e volta, sempre que possível junto ao Rio Douro, especialmente a partir e chegar à Régua.
Não porque não seja menos bela a paisagem Porto/Régua e volta, pelo Rio, mas simplesmente porque já sobejamente conhecida e apreciada por mim (não é considerada zona vinhateira, mas tem paisagem extraordinária)!

Sugestões :
1-Sempre fantástica a viagem de comboio até à Régua e regresso de barco, com almoço a bordo e descida das várias eclusas ao longo do rio (passeio de um dia).
2-Da Régua ao Pocinho, uma viagem de ida e volta de comboio sempre a poucos metros do rio.
3-A partir do Porto, ou da Régua, viagem em "barco hotel" de vários dias !
4-Carro
5-Passagem de alguns dias em Enoturismo! Hoje em dia muitos dos produtores de vinho estão a utilizar esse sistema, facultando aos visitantes a vista ou a prática de todas as operações da vindima e da produção e provas de vinhos !














ADITAMENTO :

A polémica barragem do Tua e em causa o "Património Mundial da Humanidade"
Como se vê o local da albufeira futura não afecta grandes áreas vinhateiras, mas sim de Oliveiras
Veja-se o local da Barragem lá em cima (local de passagem do trânsito futuro, ganhando-se alguns kms.)
Os estaleiros e a foz do Tua (que ficará inalterada).