28/07/2015

AMOR IMPOSSÍVEL, POSSÍVEL AMOR - 2



Como já entenderam, trata-se deste livro que enviarei por mail para todos os que comentaram o post anterior !!!

Eu tinha dito que foi o desafio mais fácil de pesquisar de todos os que tinha colocado até agora ! :)
Reparem que bastaria apenas colocar o título do post, que era o mesmo do livro e "baixá-lo" (e-book), passando a ter acesso a todo o conteúdo e aí tirarem todas as dúvidas ! :))) ... mas todos pensaram apenas no "Enigma numérico" e na questão das "diferenças de idades", mas aqui, cometeram o lapso de apenas o entenderem numa idade muito mais adulta ! :)))

SINOPSE :
Fernanda, uma jovem de 14 anos, vê o seu amor secreto ir embora da casa da frente. Ela por anos alimentava uma paixão pelo irmão da melhor amiga, Daniel. Infelizmente, a família de Daniel muda-se para o interior, deixando Fernanda apenas com sua Arca de Tesouros, onde guardava vários objectos que lhe lembravam Daniel.

Por tudo isso, Fernanda começa a ir muito mal na escola e a alternativa é ter aulas de reforço. E é exatamente isso que muda toda a sua vida. Quem começa a dar-lhe aulas é o seu novo vizinho, Bruno, um professor de 28 anos, que a faz começar a descobrir novos caminhos na vida. Fernanda vê-se então na situação de ‘mergulhar no amor impossível e conquistar seu possível amor’.

A história é realmente surpreendente e acaba-se apaixonados pelos personagens, principalmente o Bruno que é muito carinhoso e cuidadoso, e em alguns momentos torna-se frágil perto da miúda.
Um livro delicioso que se lê em cerca de 2 horas !

NA CONTRACAPA DO LIVRO :
Ao tentar decifrar um enigma matemático – “Tenho o dobro da idade que tu tinhas quando eu tinha a idade que tu tens. Quando tu tiveres a minha idade, ambos teremos noventa anos. Que idade eu tinha quando tu nasceste?” -, Fernanda estava, sem saber, mudando o rumo de sua vida.

O que são as diferenças numéricas diante da intensidade dos sentimentos?

Nota : na página 56, Fernanda descobre o enigma colocado pelo Bruno !


RELATIVAMENTE AO POST ANTERIOR :

Claro que tentei desviar a V/ atenção para o "amor impossível" aos enigmas numéricos ! :))
A introdução do Drumond de Andrade, tinha como intenção "focar" esses diversos amores, até para os enigmas e pesquisa, para além de estar em causa o amor a tudo e a todos !
Isso foi uma "brincadeira" intencional, embora perfeitamente dentro do tema ! :))

"Tal como há "amores impossíveis" (... será que há ?)", .... (escrevi eu)

Reparem que há aqui uma nova questão !
Ainda há cerca de um ano (ou menos) idêntica situação, mas real, se colocou quando uma professora de cerca de 31 anos, da Póvoa de Lanhoso, foi suspensa e sujeita a um inquérito com vista a cessar funções por se ter apaixonado por um seu aluno de cerca de 15 anos, amor esse que parece ter sido correspondido !
E aqui é caso de questionar e pôr à discussão : "até que ponto esse amor era "impossível", ou não ?
Se não, porque foi a professora suspensa ? ... e porque genericamente, aqui todos se manifestaram que não havia idades (ou diferenças de idades) para o Amor ?

Falou-se na altura que era uma "atitude propedófila" !(?)...
Ora sobre isso, gostaria também da V/ opinião.
Na minha, só haverá pedofilia se não houver mútuo consentimento numa relação e se assim, sujeita a violência de um "agressor" ou contra vontade de uma "vítima" ! ... No entanto, ... isto parece-me ser uma situação muito sensível e controversa ! (???)

Escrevi :
ehehe… Agora é que estabeleci a confusão ! rsrsrs ... a matemática confunde-se com o português ? ..
" … quando afinal a matemática e o português se confundem ? ..."

Esta é uma reacção da Fernanda perante o Bruno (seu professor), quando descobre as idades no enigma que o seu Professor lhe deu para TPC. Por outro lado, era uma "dica" minha, para os/as levar para a literatura e descobrirem que se tratava de um livro !

Está em aberto, a V/ opinião e a discussão ! :))

.

AMOR IMPOSSÍVEL, POSSÍVEL AMOR - 1

Reeditado

Grato a todos os que participaram até agora :

AFRODITE,     ematejoca,    redonda,    Catarina,    Timtim Tim,    Manu,    Janita,    Ricardo Santos,    Teté,    Flor de Jasmim,    lis,    luís rodrigues coelho Coelho,    Portugalredecouvertes,    Fê blue bird,    LM,    Majo,    cantinhodacasa,    luisa,    Graça Sampaio

Resposta certa do comentário libertado :

"Depois de resolver um "simples" Sistema de Equações, mas com quatro equações a quatro incógnitas, cheguei à conclusão que o Joaquim e a Luísa têm, no momento presente, 40 e 30 anos respectivamente."

"Há 10 anos atrás o Joaquim tinha 30... a idade que Luísa tem hoje.
O Joaquim tem hoje (aos 40) o dobro da idade que Luísa tinha há 10 anos atrás, quando tinha apenas 20 anos.
Daqui a 10 anos a Luísa terá 40, a idade actual de Joaquim...
E daqui a 10 anos, um com 40 e o outro com 50, a soma das suas idades será de 90 anos."

Portanto, esclarecida a parte correspondente ao enigma numérico !!! rsrs

Poderão continuar a comentar com os comentários livres, mas sobre este tema tenciono fazer de seguida um novo post com todos os esclarecimentos relativos ao texto e ao que fui comentando. 
Creio que ainda ninguém atingiu o "meu objectivo", para além do enigma numérico, com este post. 


INICIAL :



Uma "missão impossível" esta, de fazer com que os gostos (os amores) dos meus leitores/as cheguem aos números (deste desafio) ! ...  loool

Tal como há "amores impossíveis" (... será que há ?), também este, entre os nºs e os gostos dos meus amigos, o parecem ser  ! … mas será que o são, quando afinal a matemática e o português se confundem ? ...

ehehe…  Agora é que estabeleci a confusão ! rsrsrs ... a matemática confunde-se com o português ? ... ??? ... eheheh ... Adiante.

Voltemos aos "amores impossíveis" !  
Não creio que a idade tenha algo a ver com isso.
Outros factores poderão entrar na equação e levar a essa conclusão apenas teórica, porque na prática o amor, ou os amores, tal como escreveu Carlos Drumond de Andrade ( obrigado pela cedência, MANU ) vai muito para alem disso !

O amor, os amores, tudo transcendem !  Não chega todo o infinito para o impedir !
O verbo “sempreamar” , ou o verbo “pluriamar”, que transcendem a própria gramática portuguesa, são de facto a nossa razão de ser e de viver !!!

Ora o incentivo, o apelo  “VAMOS”, de C.D.A., é para que tentemos amar todas as coisas, amar os amigos e as amigas, amar a vida, enfim  AMAR  TUDO e TODOS ! … e já repararam quantas as formas de amar ?...  e quantas as "coisas" para amar ?...  Não tem limites !!! ...  Um "pluriamor" que poderia mudar o  mundo ! 

Amar até, os meus "desafios de números" ! :)) ... não fujam, vá lá, aguentem, que há mais que números ! rsrs ) 

Além da Terra, além do Céu,
no trampolim do sem-fim das estrelas,
no rastro dos astros,
na magnólia das nebulosas.
Além, muito além do sistema solar,
até onde alcançam o pensamento e o coração,
vamos!

Vamos conjugar
o verbo fundamental essencial,
o verbo transcendente, acima das gramáticas
e do medo e da moeda e da política,
o verbo sempreamar,
o verbo pluriamar,
razão de ser e de viver.

Carlos Drummond de Andrade

... mas Carlos Drumond de Andrade, sobre o tema, não se fica por aqui. 
Ele acrescenta ainda (obrigado pela cedência,  Fê  ) :

“Se eu gosto de poesia?  Gosto de gente,  bichos,  plantas,  lugares,  chocolate,  vinho, papos amenos,  amizade,  amor.   Acho que a poesia está contida nisso tudo.”

Ele mostra (porque o diz) que AMA TUDO !!! ... e incita-nos a fazer o mesmo !!!

Porém, quando por aqui passam "números", todos fogem a sete pés ! … é “impossível amá-los” ! :(  …  mas “ESTE”,  eu não podia deixar de tentar, por motivos que serão óbvios, quando descobrirem !

Vejam lá se será impossível descobrir isto e qual será a “lógica” do que escrevi  
antes ? rsrs ... Tenho a certeza que vão gostar !
A questão é esta (abaixo) e tentem responder às perguntas.

A soma das idades do  Joaquim e da Luisa, será   90, quando a Luisa tiver a idade actual do Joaquim.
Neste momento, o Joaquim tem o dobro da idade que a Luisa tinha, quando ele  tinha a idade que a Luisa tem.

Afinal, quantos anos o Joaquim é mais velho do que a Luisa ? … Será impossível ama-la ?

O que são as diferenças numéricas (das idades) diante da intensidade dos sentimentos?

Creiam que isto é mais "português" e mais "desafio" (lembrem-se de outros "desafios"), do que matemática ! :))

O mais curioso é que a Fernandita, uma miúda, chegou a todas as conclusões ! :)

A Fernandita, conseguiu decifrar o enigma criado pelo Pedro, que por sua vez foi incumbido disso e não só, pela Rita, que foi mulher do Carlos, que entretanto faleceu ! … 

Ufffaaa,… que isto do “português”  é bem pior que “matemática” !  
Que confusão,  o “português” ! eheheh

Então, o que se lhes oferece dizer sobre tudo isto ?

(Comentários moderados)

(Nota : Não calculam quanto adorei fazer este post ! rsrs )
.

25/07/2015

LOJAS DE REFERÊNCIA

No centro da Cidade do Porto,  lojas (mercearia) com muitas, muitas décadas, talvez centenárias e que "teimam" em se se manter,  apesar da "concorrência" das grandes superfícies !
Na verdade impõe-se que se mantenham no excepcional serviço aos portuenses !
Muito do que se encontra nestas lojas, não se encontra em qualquer outro lugar !
A verdade é que não há concorrência possível a estes extraordinários exemplos de altíssima qualidade !!!
 ... Estes, são 4 entre poucos mais e estas "poucas mais que me desculpem a falta !






.

23/07/2015

FALAR DE VINHO - 4


7 passos para combinar vinho e chocolate como um especialista - 4


Vinho e chocolate pode ser uma combinação dos deuses quando realizada correctamente. Assim como o vinho, o chocolate apresenta uma complexidade de sabores e texturas, com a possibilidade de alterações subtis em cada novo lote. Aprender a apreciar a subtileza e complexidade de sabores, que tanto o vinho como o chocolate têm, bem como ser capaz de combina-los, é um passatempo extremamente agradável. 

CHOCOLATE_01


1. Harmonize por semelhança de doçura

Não escolha um chocolate mais doce do que o vinho que irá beber. 
A doçura do chocolate não pode sobrepor-se à do vinho ! Neste caso, a harmonização tem que ser por similaridade. Ou seja, chocolate meio amargo harmoniza com vinhos de médio corpo mais frutados, e amargo com vinhos mais encorpados e potentes, como um Cabernet Sauvignon ou um Shiraz. 

CHOCOLATE_02


2. Compre sempre chocolate de qualidade

Tanto seja branco, de leite ou amargo, a sua produção deve ser impecável e a fabricação possuir padrões de alta qualidade. 

CHOCOLATE_03


3. Combine vinho e chocolate de acordo com as suas tonalidades

Assim como a comida, a regra geral é: quanto mais escuro o chocolate, mas escuro deve ser o vinho. Sendo assim, tintos encorpados são ideais para chocolates mais amargos, ou seja, com mais porcentagem de cacau. Se for harmonizar com chocolate branco, escolha um espumante bruto ou meio-seco, pois os chocolates brancos são mais gordurosos e as borbulhas e acidez dos espumantes ajudam a limpar a língua.

CHOCOLATE_04

4.  Chocolate e vinho do Porto é uma das melhores harmonizações que se podem fazer

Se nunca harmonizou um vinho do Porto com chocolate, não sabe o que está a perder.  
É o par perfeito para chocolates, principalmente os mais fortes. Sobremesas a base de chocolate também combinam perfeitamente com vinho do Porto, experimente fazer um delicioso bolo de nozes com cobertura de chocolate (hummm…). Lembrando que vinho do Porto é um vinho fortificado, ou seja, tem um maior teor alcoólico (geralmente 20%), pois durante a sua elaboração é adicionado aguardente vínica (álcool).

CHOCOLATE_05

5. Numa degustação, faça a sequência de harmonização começando pelas cores mais claras

Comece com chocolates brancos e ao leite mais claros, em seguida, vá para os de intensidade média, finalmente terminando com os amargos e escuros. Igualmente, combine os vinhos em ordem ascendente de corpo e tom. Esta é uma regra básica para sempre que se bebem vários vinhos numa degustação (ou refeição com vários pratos e vários vinhos).

CHOCOLATE_06


6.  Pode-se  harmonizar chocolate com diversos tipos de vinhos

  • Chocolate branco: combina com Sherry, espumante demi-sec, Muscat, Chardonnay frutado ou um Moscato d’Asti. Esses vinhos vão pegar os tons amanteigados e gordurosos do que nem sempre é considerado um chocolate “real”. Para aqueles que não se importam em correr riscos, um vinho contrastante com taninos pesados pode funcionar para cortar a gordura do chocolate branco.

  • Chocolate ao leite: experimente Merlot, Pinot Noir, Riesling, Muscat e vinhos de sobremesa. Tenha cuidado com os altos níveis de açúcar no chocolate ao leite, pois isso pode cancelar qualquer sabor frutado nos vinhos tintos secos, deixando-os com um gosto amargo.

  • Chocolate meio amargo (50% a 70%): os chocolates meio amargos são os mais fáceis de harmonizar. Podem acompanhar tanto tintos jovens como encorpados. Boas opções são o Cabernet Sauvignon, Shiraz, Carménère ou o vinho do Porto. Um Chianti pode combinar muito bem com um chocolate que tenha mais de 60% de cacau.

  • Chocolate amargo (70% a 100%): para os chocolates amargos, a dica é escolher um vinho com bom corpo e leve passagem por madeira. Boas opções são: Bordeaux, Merlot, Shiraz, Muscat, Porto, Malbec e Zinfandel.

  • Dica: Experimente champanhe ou espumante com todos os tipos de chocolates. Essa é uma variedade que complementa muitos sabores. Vinhos de sobremesa fortificados também harmonizam com qualquer chocolate.

CHOCOLATE_07

7. O segredo é experimentar sem medo de errar

As directrizes nesse artigo não são nada mais do que orientações, o segredo está em testar e ver o que funciona melhor. Harmonização, antes de tudo, é algo pessoal. Essas regras servem para nos ajudar numa direcção mais concrecta. 
Combine diferentes vinhos com vários tipos de chocolates e veja quais as harmonizações que funcionam melhor. O bom do vinho é essa possibilidade infinita de descobertas, e o prazer potencializa-se, quando acertamos em algo que realmente gostamos.


Fotos by wikihow

22/07/2015

FALAR DE VINHO . 3


CONHEÇA OS PRINCIPAIS TIPOS DE VINHOS - 3


No mundo são produzidos vários tipos de vinhos, alguns mais conhecidos, outros menos . Cada país/região tem a capacidade de produzir um vinho único, com características singulares. Por exemplo, a Hungria produz o vinho de Tokaj, ainda pouco conhecido por aqui, mas amplamente conhecido pelos apreciadores, profissionais e estudiosos. A Itália, exibe o seu vinho Santo, um exemplar vinho de sobremesa que deixa todo mundo com água na boca. Na França produzem-se maravilhosos champagnes entre outras pérolas. Mas estes são apenas alguns exemplos da enorme variedade que existe no mundo dos vinhos, de uma maneira geral, temos os brancos, tintos, rosés, espumantes/champagnes e vinhos de colheita tardia, que nos presenteiam com vinhos de sobremesa. Além, dos frisantes italianos, cavas espanhóis, etc.. todos produzidos com métodos bem parecidos, mas que contam com seus nomes e características regionais.
POST_TINTOTinto
É o tipo de vinho mais popular e mais consumido em todo o mundo. Possui uma cor 
avermelhada escura, ou, cor de vinho (rsrs), que é derivada dos pigmentos presentes 
na casca da uva. Assim um vinho tinto é feito a partir de uvas tintas que foram prensadas 
juntamente com a sua casca.
POST_BRANCOBranco
É um vinho produzido a partir de uvas brancas ou tintas, porém quando a uva é tinta, 
só a polpa é prensada e fermentada sem contato com as cascas, pois é ela que dá 
cor ao vinho. Sua coloração varia do mais pálido amarelo-esverdeado até o mais 
profundo dourado-âmbar.
POST_ROSERosé ou Rosado
É um vinho de coloração rosada, intermediária entre os tintos e os brancos. Esta cor 
pode variar de um laranja pálido a um púrpura, dependendo das uvas utilizadas 
e técnicas de fermentação. rosé é resultante da fermentação do suco  extraído de 
uvas tintas, na qual há um curto contato das cascas com o mesmo, com a finalidade de 
se atribuir um leve toque rosado de cor e sabor levemente tânico à bebida. 
Também é produzido pelo método de sangria, aqui o vinho é retirado da parte inferior 
das cubas de aço inox onde está fermentando.
POST_ESPUMANTEEspumante / Champanhe
Espumante é um vinho que tem nível significativo de dióxido de carbono, que o faz 
borbulhar quando servido. O Dióxido de carbono resulta de fermentação natural, seja 
ela feita dentro da garrafa (Método Tradicional) ou fora dela (Método de Tanque). 
As borbulhas de CO2 que se formam durante o serviço, são denominadas perlage
Em alguns lugares do mundo a palavra champagne é usada como sinônimo de 
espumante, o que é vedado inclusive por algumas legislações, pois champagne é a 
região da França onde nasceu esse método, e só espumantes produzidos lá podem 
ser chamados assim. Note-se que o Champagne é um espumante, mas não o é o
 inverso. Seria o mesmo que chamar Porto a um vinho fortificado feito em qualquer 
outra zona do mundo, que não o Douro.
POST_PORTOSobremesa / Fortificado
Aqui, as grandes variantes de vinhos ! É um vinho doce e geralmente mais alcoólico. 
É de costume ser acompanhado de uma sobremesa, porém muitos o apreciam sozinho. 
Os mais conhecidos são: Moscatel, Sauternes, Tokaji Aszú, Eiswein, (ou Icewine), Beerenauslese, Trockenbeerenauslese. Ou vinhos fortificados tais como o Xerez, Porto 
e o Vin Doux Naturel.
Existem basicamente três formas de produzir vinhos doces: concentrando os 
açúcares nas uvas, adicionando um componente doce ou interrompendo a fermentação. 
Na França os vinhos produzidos pela adição de álcool chamam-se Vin Doux Naturel
ou vinho doce natural. Em Portugal, o Vinho do Porto é produzido dessa maneira, 
fazendo-se parar a fermentação com a adição de álcool. 

.

21/07/2015

FALAR DE VINHO - 2


ABC DO VINHO - 2

Alguns vocábulos ligados ao Vinho :


O ENÓLOGO: É o profissional que faz o vinho, que o produz.
O ENÓFILO: São os admiradores e estudiosos do vinho.
O SOMMELIER: É o profissional que cuida do vinho no restaurante e em adegas.
É responsável pela boa conservação do vinho, pelas harmonizações e serviço do vinho.
VINHO VARIETAL OU MONOCASTA: É um vinho feito só com uma uva ou com a quantidade mínima da mesma, especificadas pelas diferentes leis de cada país ou região. No Chile e Argentina o vinho feito com 75% da mesma variedade já é considerado varietal.
Ex: Kaiken Reserva Malbec: 90% Malbec e 10% Cabernet Sauvignon.
VINHO DE CORTE OU ASSEMBLAGE: São vinhos feitos com mais de uma uva, aqui o produtor uni as melhores características de uma casta com a outra, originando vinhos únicos.
Ex: Montes Selección Limitada:70% Cabernet Sauvignon e 30%  Carménère.
A UVA: As uvas utilizadas para elaboração de vinhos de qualidade são da espécie Vitis vinifera.
Já as uvas de mesa, plantadas para serem comidas, são as uvas americanas da espécie Vitis labrusca.É possível elaborar vinhos com a uva de mesa, mas o resultado é um vinho de baixa qualidade, como por exemplo, o vinho de garrafão.
O TERROIR: A palavra de origem francesa Terroir é de difícil tradução, mais seria a soma de todos os fatores físicos, climáticos e biológicos de uma determinada região ou vinhedo. Cada região produtora de vinho, tem suas particularidades. Uma mesma uva, plantada em várias regiões, pode ter resultados completamente diferentes na produção do vinho. Porém A figura do homem é muito importante, pois ele que definirá a variedade de uva, época de plantio, colheita, adubação, orientação do vinhedo e tudo que tiver importância para a produção do vinho. 
O MOSTO: É o resultado do esmagamento de uvas frescas. É um líquido amarelo-esverdeado de sabor doce, que se apresenta turvo, devido a partículas vegetais em suspensão. Os mostos de uva contêm, em solução, misturas de açúcares (glicose e frutose), ácidos (tartárico, málico, etc.), substâncias minerais, albuminoides e mucilaginosas e princípios que constituem o buquê do vinho, isto é, o aroma e sabor.
Todo mosto de uva em repouso fermenta espontaneamente sem adição de levedura; os açúcares nele contidos transformam-se em álcool e o produto final desta fermentação constitui o vinho.
O VINHO: O vinho é uma bebida obtida a partir do mosto fermentado de uvas. A fermentação é um processo feito por leveduras ou fermento (um tipo de fungo muito utilizado na indústria de alimentos e bebidas) que transforma o açúcar em álcool e gás carbônico.
O CORPO do VINHO: É a sensação de peso e concentração no vinho, como por exemplo, a diferença de peso entre água e leite, entre leite e iogurte, entre iogurte e gelatina.
O TANINO: Composto que da sensação de adstringência – o que é isso? – é a sensação de amarrar a boca e secar a bochecha, dando uma sensação de amargor. Podem ter quatro fontes, da casca da uva (os melhores), do engaço (aquele galho que liga a uva ao cacho) que dá amargor ao vinho, os da semente, que não são muito bons, e do carvalho onde o vinho é amadurecido, já esses são bons.
A ACIDEZ: Presente em todos os vinhos, a acidez normal permite que ela seja refrescante e que dure mais tempo na garrafa. porém não pode ser confundida com acidez proveniente do contato do vinho com o ar, esse é o vinho avinagrado que não deve ser bebido. 
A MADEIRA: Os barris são feitos principalmente com carvalho, que podem ser provenientes de várias regiões, como os de carvalho norte-americanos, franceses, os eslovenos e etc. A principal diferença é que cada carvalho passa para o vinho diferentes tipos de aromas. O carvalho americano confere para o vinho aromas de coco e baunilha, já o carvalho francês confere para o vinho aromas de cedro, cravo defumado, pimenta, caramelo, entre outros. O carvalho também aumenta a quantidade de taninos nos vinhos. Além de acrescentar aromas e taninos ao vinho, o carvalho tende a diminuir a acidez e amaciar o vinho. Também exitem produtores modernos que utilizam “chips” de madeira ou lascas de madeira, na fabricação de seus vinhos. Esse método não deve ser encarado negativamente, e sim como uma ferramenta do produtor, que levando em conta a matéria-prima disponível pode usa-la ou não. A utilização de madeira em forma de “chips” torna os vinhos com maior complexidade aromática, mais macios e acessíveis.
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA: É um processo de transformação dos açúcares presente na uva em álcool e liberação de gás carbônico. Esse processo é feito por microrganismos chamados de leveduras ou fermento.
FERMENTAÇÃO MALOLÁCTICA: Outra fermentação muito importante para a produção do vinho, feito por bactérias lácticas, transforma o ácido málico em láctico que é um ácido muito mais macio.
TEOR DE AÇÚCAR: Em g/L (gramas de açúcar por litro de vinho),
Seco: 0 a 4 g/L, é um vinho que não apresenta doçura perceptível.
Demi-seco ou meio seco: 4 a 25g/L, aqui a doçura já se mostra mais evidente.
Suave ou Doce: deve conter acima de 25 g/L.
Fortificados: são os vinhos com graduação alcoólica entre 15° a 22° G.L.

.

19/07/2015

FALAR DE VINHO -1

Vamos ocupar 4 posts (pelo menos) com este assunto.
Não há nada para adivinhar ou pesquisar (vamos fazer umas férias !).
Apenas uma "breve passagem" sobre alguns assuntos relacionados com o vinho.



BEBER VINHO - 1

Daqui

Os 7 erros mais comuns de quem desconhece "beber vinho"

TACA_QUANTIDADE_CERTA
1. Encher demais o copo.

Não é porque alguns copos são grandes e comportam bastante líquido que devemos colocar toda a garrafa de vinho dentro deles. O copo fica pesado, a aparência fica mal e torna-se difícil apreciar o vinho. Sirva a quantidade certa da bebida (1/3 do copo), o que permitirá girá-lo com tranquilidade para degustar o vinho com mais prazer e qualidade. 
como-pegar-taca
2. Segurar a taça pelo bojo.

Um dos erros mais comuns de quem começa a beber vinho é segurar a taça pelo bojo (ou fundo) e não pela haste. O copo de vinho tem uma longa haste por uma boa razão. Quando você segura a taça de vinho pelo bojo (fundo), o calor de sua mão aquece o vinho, prejudicando a temperatura correta do mesmo.

ROTULO_VINHO
3. Comprar um vinho apenas por conta do rótulo.

Regra simples: não julgue o livro pela capa. Em outras palavras, não compre vinho pelo seu rótulo. Às vezes, rótulos simples (e até pouco atractivos) estampam garrafas de vinhos maravilhosos; outras vezes, um rótulo lindo orna um vinho pouco interessante.
TIPOS-DE-VINHOS
4. Beber sempre o mesmo vinho.

Não se deve ficar preso a apenas um tipo de vinho, ou a variedades específicas, ou somente algumas regiões. Há uma infinidade de vinhos, decorrente de milhares de diferentes regiões e castas. Boa parte do prazer que o vinho proporciona advém de suas infinitas possibilidades. Sempre há algo novo e interessante a explorar e desfrutar.
HARMONIZAR_VINHO
5. Ficar excessivamente preso às regras clássicas de harmonização.

Existem algumas regras tradicionais para a harmonização entre o vinho e a comida: vinho tinto com carne vermelha e vinho branco com frutos do mar. Essas diretrizes são importantes, mas não são regras absolutas. Por isso, não devemos nos ater sempre a essas regras. Como dito acima, há muita alegria na busca por novos vinhos, buscando novas ocasiões para apreciar esta bebida fantástica, especialmente promovendo harmonizações que realçam as qualidades tanto do vinho como da comida. Portanto, o que mais vale é o seu paladar: se você gosta de beber tintos potentes com carnes leves, então que assim seja.
NAO_BEBER_RAPIDO
6. Beber muito rápido.

Este pecado todos nós cometemos. Por ser tão bom, às vezes nos esquecemos de dar ao vinho o tempo que ele necessita para evoluir, seja na garrafa, seja na taça. Claro que existem momentos que não queremos pensar muito e bebemos por diversão e descontração. Não há nenhum problema nisso. Porém, tem momentos que devemos prestar mais atenção ao vinho que bebemos. Por exemplo: qual é o produtor? De que região é? Qual a característica dessa uva? O que eu gosto e o que eu não gosto neste vinho? O que eu estou degustando? Estas perguntas podem nos ajudar a aprender mais sobre o vinho, aproveitar mais a longo prazo e aprimorar os nossos conhecimentos. 
NAO_AVALIAR_NO_PRIMEIRO_GOLE
7. Analisar o vinho no primeiro gole.

O primeiro pequeno gole de vinho que o sommelier (ou o garçom, ou você mesmo) coloca na sua taça, antes de servir o resto da mesa, serve para se certificar de que a bebida está boa; por isso, espera-se que esse procedimento seja relativamente rápido. Muitas pessoas pensam que esse momento se destina a uma análise detida e demorada do vinho, uma verdadeira degustação, com comentários sobre suas qualidades. Porém, não é este o propósito do primeiro gole servido. O que se pretende é apenas saber se o vinho está adequado (ou seja, se há alguma falha, como problemas na rolha ou outro defeito como oxidação). Uma inalação atenta e um gole rápido são suficientes para tal propósito. Não sendo notado qualquer defeito evidente, deve-se dar a aprovação a quem serve o vinho para prosseguir no serviço do restante da mesa. Então, você poderá degustar o vinho com seus convivas, demorada e profundamente, como merece um belo vinho.
.

18/07/2015

ANDANDO POR AÍ - 48

Reeditado

Montalegre ( link - vejam as fotos)

Campeonato Nacional (5 a 11/7) e Taça do Mundo de Parapente 11 a 18/7),  na Serra do Larouco,  (marco geodésico) 1535 metros de altitude – a 3ª mais alta de Portugal)


Teve início (link - obrigado, Angela) no passado domingo, dia 5, e prolonga-se até dia 11 de julho o campeonato nacional de parapente, no concelho de Montalegre.
De 11 a 18 de julho, o céu do município será pintado com as cores dos melhores desportistas mundiais da modalidade, na taça do mundo de parapente.

Para os que acham que isto é “muito complicado e perigoso”, vejam a facilidade com que este “piloto” conduz e é conduzido pelo parapente  (mas vejam mesmo por favor que vale a pena !) :





Acertaram (embora quase todos não tivessem referido a Taça do Mundo):

Manu,     AFRODITE,     Flor de Jasmim,     Prof. Ms. João Paulo de Oliveira,       Janita,     LM,     Ricardo Santos,     Fê blue bird,     papoila,     cantinhodacasa,         lis,     Portugalredecouvertes,     luisa.

Obrigado pela presença a :

Timtim Tim,     redonda,     Catarina,



INICIAL :


Domingo, 12 de Julho 2015

Vamos a ver quem são as/os curiosas/os! ... eheheh
(facílima com uma ligeira pesquisa).

Eu estava lá, com os pés na terra, embora a mais de 1500 metros de altitude, mas havia quem estivesse com eles (pés) a cerca de 3000 !!!

Onde estaria eu e o que seria "isto", nas últimas fotos ?

(comentários moderados)


video

É melhor ver sem som (vento)

video







Abaixo : Uma amiga minha no seu baptismo com o Monitor Luis Morais da Escola do Wind Larouco.



 Baptismo de voo "bilugar" da minha "filha" Teresa em Agosto de 2013


.