14/09/2014

UMA REFEIÇÃO FRUGAL

Reeditado

MUXAMA de ATUM


Este produto alimentar, criado há mais de 2000 anos por Fenícios e Romanos, é preparado de forma artesanal, usando-se a parte nobre do atum, os lombos. Estes, passam por um processo de salga, com sal grosso do mar, sendo depois lavados para retirar o seu excesso, seguindo-se a secagem em ambiente com temperatura e humidade controladas.




Este processo designa-se por "Muxama", termo oriundo do árabe "Musama", que significa "Seco".
Por respeitar o método original de preparação, é um produto artesanal, 100% natural, sem corantes nem conservantes. Apresenta um sabor intenso e agradável.

A Muxama de atum é uma óptima entrada, podendo ser servida em finas fatias, regadas com azeite e temperadas com oregãos, acompanhadas com queijo e pão da aldeia ou até mesmo em saladas.

Claro que, dependendo do “estilo” de alimentação, poderá ser usado como entrada, ou como "prato" principal, dependendo do que se lhe juntar. (?) rsrs

Por mim, funciona perfeitamente como prato principal.

Por ex., aqui um outro "meu" prato com esta mesma muxama :



Genericamente trata-se de um CARPACCIO (italiano), só que neste caso (o nome) se refere mais ao modo como a carne ou o peixe é cortado : 
Carpaccio é um prato feito a partir de carne ou de peixe cru, cortado em fatias finas e eu aprecio muito o de carne de cavalo.

Realmente a muxama de atum é muito parecida com o presunto, quer no aspeto, quer até (quase) no paladar !!! … mas trata-se realmente de ATUM na forma de MUXAMA !!!  :))


A  CANTINHODACASA,  acertou e a  PAPOILA  andou por lá perto ! :))))
 ... Um beijinho para elas e também para : ROSA DOS VENTOS,  REDONDA,  JANITA,  FLOR DE JASMIM,  CATARINA,  PROF JOÃO PAULO DE OLIVEIRA,  GRAÇA SAMPAIO,  TETÉ,  M,A,A,,  AFRODITE.


INICIAL :




Este foi o meu almoço de hoje e este "tipo" é habitual! ... mas "a ideia" de lhes mostrar, não é o prato em si, até porque ele pode ser antecedido  e precedido por mais "qualquer coisa á vontade do freguês", mas sim os componentes ! O que acham que é, para alem de vagens (feijão verde), tomate cereja e arroz ? :)))) 

Sabem que eu gosto de fotografar certos pratos ? ... Até para dar ideias quando elas falham ! rsrs
Hei-de mostrar outros ! rsrs

.

11/09/2014

ESTRANHAS "CONSTRUÇÕES"

Reeditado

Chegados aquí, à “Torre”, na Serra da Estrela, a mil novecentos e noventa e três metros de altitude, que com o marco geodésico de 7 metros  que lhe fizeram, nos põem a dois mil rsrs, (se o tempo está claro e limpo) vai-se  rodando e olhando agora por todo esse planalto essa imensa “esplanada” e... temos o mundo a nossos pés e então, poderemos ver aquelas gargantas horrendas e profundas e aqueles declives tremendos em nossa volta !
Por momentos, pensamos estar no “topo do mundo” e sentirmo-nos muito pequeninos !

Vemos o Marco Geodésico a assinalar os 1993 / 2000 metros, …







Vemos a “Torre”, vemos, o que a rodeia, …








…o carrocel das cestas da pista de neve do inverno, …




e uma coisa em que eu ainda não tinha reparado : para além da restauração e lojas com produtos típicos da região, encontra-se também por trás desse supermercado, a Capela de Nossa Senhora do Ar.




Nesta foto abaixo (do Google Earth), poderá ver-se que a foto original foi tirada mais acima e voltada para o lado esquerdo. Vê-se ao fundo a Capela.
Curiosamente nunca tinha estado neste local, porque habitualmente, esta zona está coberta de neve ! :)))





E então, frente a ela e à nossa esquerda, naquele amplo espaço, as ditas construções de médias pedras de todos os formatos, em estranho equilíbrio a desafiarem as leis da gravidade !

E então, vêm-me à memória tantas outras, mais isoladas mas semelhantes, nas encostas da Serra da Estrela, em pleno Parque Natural, com pesadas e monumentais “bolas” de granito empilhadas aqui e ali , algumas enormes e sobre enormes rochedos ! … e fica-se a pensar até que ponto há por ali mão humana ! ?… ou será que não !? (?) ...


A Afrodite surpreendeu-nos a todos com a identificação exacta do local e por isso está de parabéns !
Obrigado do mesmo modo a todos os que por aqui passaram e valorizaram o post :


Reedição do inicial  (com novas fotos)

Tal como que fazem construções na areia, tenho reparado que se vão vendo muitas destas, por aqui e por ali !
Inicialmente até me pareceu um estranho "cemitério", mas de facto, não tem nada a ver !
A ideia é ir juntando pedra sobre pedra a tentar vencer as leis da gravidade e do equilíbrio ! O facto é que, em alguns casos, as pedras até são de dimensão muitíssimo pequena e muitas delas bem arredondadas !

Interrogo-me : Porquê ? ... Terão algum significado ? ... Sinceramente não sei !
Se porventura tiverem algumas respostas (ou palpites) gostaria de as ouvir, porque não faço a mínima ideia !

... e já agora, saberão onde vi estas ? ...


A Afrodite (com a resposta certa) enviou esta foto para os comentários !!! Encontrou no Google Earth o local exacto onde foram feitas as construções que se vêem na foto abaixo !!!!!!!!!!!! (ver os seus últimos comentários).
Enviou-me uma outra informando que rodou 180º e que as duas lhe deram a confirmação absoluta e rigorosa do local ! Incrível, não acham ? rsrs  :




A foto inicial, do "desafio" era apenas esta abaixo (nada fácil, portanto ! ) :




Agora vejam estas, apenas sobre as ditas construções em equilíbrio e comparem ! :))














E se julgam que já viram tudo, vejam ainda  ISTO  

ou então ESTA (da Majo), para verem como se faz e quanto é difícil !!!

... mas afinal "where's Wally" ? ... que isso agora é que interessa ! :)))


Será que se trata de ARTE & CULTURA (link) -  “Esculturas de pedras empilhadas que desafiam a gravidade”   ? 
Se se  ler a reportagem, vê-se que não é a natureza quem faz isso e sim um artista (a proliferarem por tudo que é sítio) que usa elementos da natureza para compor seu trabalho. 
Portanto, não há nada de mágico, místico nas fotos acima mostrada pela reportagem. 
É só um artista colocando em prática seu trabalho de juntar as pedras para obter esse efeito.

Michael Grab, artista canadense que atualmente mora no estado do Colorado (EUA), domina uma técnica peculiar. Ele é capaz de empilhar pedras de maneira improvável criando singelas esculturas que parecem desafiar a gravidade. Em algumas delas, a base de contato é mínima, tornando o resultado ainda mais impressionante. Ele cria suas obras a céu aberto, misturadas à própria natureza, e depois as fotografa como forma de registo. 

Talvez (provável como ideia próxima, mas não tão monumental (?) ), com base em Stonehenge (link) (do inglês arcaico  "stone" = pedra, e "hencg" = eixo) é um alinhamento megalítico da idade do bronze, localizado na planície de Salisbury próximo a Amesbury no condado de Wiltshire, no Sul da Inglaterra.
Constituí-se no mais visitado e conhecido círculo de pedras britânico, e até hoje é incerta a origem da sua construção, bem como da sua função, mas acredita-se que era usado para estudos astronómicos, mágicos, ou religiosos.
Talvez com uma base mais remota (?) em MachuPicchu (link) -  em que algumas pessoas podem achar que aquilo não passa de um monte de pedras empilhadas e que não se justifica a trabalheira, …


Agora ... Uma vez que a "ideia destas construções" está mais ou menos (???) esclarecida (quanto a mim, ainda muito pouco),...

Deixo-lhes, para tentarem acertar, onde se poderão ver as da 1ª foto, que não tendo o "requinte e a arte" destas, não deixam de ser curiosas, quanto mais não seja, pela "mania" deste tipo de construções, que como disse se vai vendo com enorme frequência  ! ... rsrsrs
.

07/09/2014

ENTÃO NÃO É MELHOR QUE PRAIA ? ...



Reeditado

Aldeias de Foz e de Chãs de Égua

As Aldeias da Foz e de Chãs de Égua pertencem à  freguesia do Piódão e com ela partilham a sua beleza mística da Serra do Açor. 

As aldeias são caracterizadas pelo seu aspecto rural serrano, com as suas típicas
casas de xisto e lousa, circundadas por uma natureza quase em estado puro, rica em espécies de fauna e flora que aqui encontram o seu habitat natural. 

Durante muitos anos isoladas, são aldeias com origens remotas e que sobreviveram às intempéries em comunidade. Durante vários anos, contudo, situava-se no alto desta serra passava a estrada Real que ligava Coimbra à Covilhã.

As suas origens são bem longínquas, como o confirmam as cinco dezenas de pinturas rupestres do Neolítico e da Idade do Bronze que foram descobertas na zona da aldeia de Chãs d’Égua, que são consideradas pelos especialistas apenas como a “ponta do véu”de um santuário mais vasto e rico. 
De facto,
pensa-se que o próprio topónimo de Chãs d’Égua virá do tempo de ocupação romana, por aqui serem criadas as éguas destinadas a serem atreladas nos carros de desporto e combate. 

Em Foz d´Égua situa-se uma praia fluvial de grande beleza, o ponto de encontro da ribeira de Piódão com a ribeira de Chãs, que correm em direcção ao rio Alvoco. 
(texto da net)

Acertaram :
Majo,   Rosa dos Ventos,   Flor de Jasmim,   Cantinhodacasa,   Janita,   Afrodite,  Henrique Antunes Ferreira
Grato do mesmo modo a :
Prof Ms João Paulo de Oliveira,  Teté,  Ricardo Santos,  M.A.A.,   Luisa,   Papoila,  Kok,  Pedro Coimbra

Dicas que foram sendo dadas:
 “equídeo (Égua)” ;  areia “xistosa” ;  Se tivesses chegado à “foz” terias visto o “equídeo” ;  “Conheço locais muito parecidos: A “Aldeia de Xisto” e também “Loriga “ ;  “não é no norte” ;  “ponte de tábuas e cordas (pesquisar ponte pênsil)” “uma determinada zona de um rio (Foz)” ;  “tem muita, muita “piada” (Piadão = Piodão) ; “vou tomar um "Chã" ;  ; o teu chã d'égua” ;  “Estes comentários têm cá um piodão, estou perdida a rir”; “agora vou tratar d'égua do meu tio” ; “erros ortográficos com muita piada; ...



INICIAL :



(Mais algumas fotos - veja-se a transparência da água com 1,5 m de profundidade.)

Não ! As fotos não são do Vietnam ou do Cambodja ! ... São de ontem (4/9) e não tive tempo para ir até lá ! :(((
...  mas, ... só não vi o equídeo !(???) ... nem os vossos blogs ! rsrsrs

Então onde estive ontem 
(4/9) todo o dia, das 11 às 19  h. ?



                        A ponte oscila um bom bocado. É aconselhável ir amparado no "corrimão" .








Repare-se que aqui a água tem cerca de 1,5 m e é absolutamente transparente, vendo-se perfeitamente o fundo.

.

02/09/2014

UM ABRAÇO DE 20 SEG. - 1

Reposição




Já não seguindo os critérios de reposição dos 7 posts anteriores,  agora  ESTE POST  , de que gostei imenso, com o qual aprendi muito e creio ter sido do interesse geral !

Podem crer que um abraço destes, com, ou sem roupa, dependendo do parceiro do abraço, a pessoa que amamos, os nossos amigos/as, os nossos filhos ou  familiares, todos com sabores diferentes, provocam em nós uma sensação extremamente agradável que aconselho vivamente !

Não vou aqui repetir o que se passa "tecnicamente", porque isso está lá explicado !
Vejam o post original, leiam os comentários, experimentem o abraço dado com a "emoção do momento" e depois, sim, digam-me qualquer coisa !

.

31/08/2014

AS CINCO VOGAIS - 1

Reposição

Ainda na continuação do proposto NESTE post, aqui, o 7º mais visitado, de 11/7/2011, atualmente com 3.096 visitas!

O post foi  este  (aqui com comentários. Se quiserem vê-los, basta clicar no link):

.
Re-editado

DIGITAL INFOR  indicou aquela que parece ser a única verdadeiramente portuguesa com 5 vogais seguidas, na palavra “Quiaios”, parecendo não haver outra.

Tem havido algumas dúvidas sobre uma derivação desta, relacionada com os habitantes dessa terra.
É referida “Quiaiosense” também com 5 vogais
contraposta a Quialheiros ou Quiaenses de 3 e 4 vogais, mas suponho não se ter chegado a uma conclusão.
Também o L.O.L. com dica pretendeu indicar Quiaios !

FATIMA (no Brasil) sugere outras curiosas “IAUIE” de piauiense e “UIUIU”, de tuiuiú, uma ave considerada a ave símbolo do Pantanal, também de 5 letras.

Sobre o Brasil posso indicar ainda outras com 6 e 5 :

Com 6 vogais : Uaiuai ( tribo indigena brasileira) , aiôuea (planta da américa do sul) ; ou baiãoeiro (tocador de baião).

Com 5 : Uaieira ( Àrvore brasileira); Uauaense ( natural de Uaua); e (umas tribos indígenas), Uaião . Também (quem toca baião é o) Baioeiro.

Curiosamente, de Angola é referida Uouooco ( saudação angolana) com 5.

Curioso ainda, é encontrar uma frase inteira só de vogais, na “linguagem” brasileira e que é :

"ó ú auê aí, ó!" com 8 vogais ! Significa "Ei, olha o tumulto ai !".


... mas para desfazer qualquer dúvida, a minha sugestão para palavra com mais vogais e todas iguais o que é de facto fantástico e que se ouve com muitíssima frequência, é :

POOOOOOOOORTO !!!... com 9 seguidas e a vencedora absoluta ! :)))





INICIAL :

Serão capazes de me indicar 5 vogais seguidas, sem consoantes pelo meio e que fazem parte de uma palavra portuguesa ? Só as vogais e pela ordem correta na palavra !
(Se uma delas ficar a chorar ou não cantar, não liguem ! )

.