17/03/2016

A PUPILA HUMANA – (VARIAÇÕES)

Justificações do post anterior :

 A  PUPILA  (link),  do centro da nossa íris do olho humano,  sobre o cristalino, possui formatos variáveis, conforme a espécie: 
É circular, no ser humano; nos felinos assume formato elipsoidal, no sentido vertical; nas cabras tem formato oval-rectangular, em sentido horizontal.

Nos humanos e em muitos animais (inclusive alguns poucos peixes), o tamanho da pupila é controlada pela constrição e dilatação involuntária da íris, para controlar a intensidade da passagem de luz, por reflexo.





No homem numa claridade normal, a pupila tem um diâmetro de 3 a 4 milímetros; em grande luminosidade o diâmetro chega a medir 1,5 mm.; no escuro, pode atingir o diâmetro de 8 mm.

Se assim é  e estes valores não são extremamente rigorosos, poderá acontecer que aumente de diâmetro (8 :1,5) cerca de 5 vezes de aumento “linear”, havendo quem diga que poderá ir a 7 vezes e se considerarmos a área da pupila ( 3,1416 x raio ao quadrado) poderá aumentar ( 3,1416 x 4 x 4 : 3,1416 x 0,75 x 0,75 ) cerca de 28 vezes, havendo também quem diga que possa ser ainda mais (na mesma base do aumento linear de 7 vezes).




Midríase é a dilatação da pupila em função da contração do músculo dilatador da pupila. O contrário, a contração da pupila, é conhecida como miose.
Ocorre de forma natural em função da luminosidade do ambiente, ou seja, quanto está muito claro ocorre a MIOSE (contração da pupila) e, à medida que o ambiente se torna escuro, ocorre a MIDRÍASE (dilatação da pupila).
A dilatação do diâmetro pupilar pode ser produzida também por algumas drogas, como por exemplo atropina, alguns tóxicos, substâncias de abuso tipo cocaína, álcool, lesões cerebrais, ansiedade extrema.


A transição da visão diurna para a visão noturna não é instantânea.
Tal fenómeno é denominado adaptação no escuro e depende de diversos fatores, entre eles: dilatação das pupilas, regeneração da rodopsina e ajuste funcional da retina.
Em ambientes mal iluminados, por ação do sistema nervoso simpático, o diâmetro da pupila aumenta e permite a entrada de maior quantidade de luz.
Em locais muito claros, a ação do sistema nervoso parassimpático acarreta diminuição do diâmetro da pupila e da entrada de luz.
Esse mecanismo evita o ofuscamento e impede que a luz em excesso lese as delicadas células fotossensíveis da retina.

Podem ver neste vídeo como isso ocorre :



.

12 comentários :

  1. Amigo Rui muito interessante este tema que já inspirou tantos poetas :)

    Olhos nos olhos, quero ver o que você faz
    Ao sentir que sem você eu passo bem demais

    Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
    Quero ver como suporta me ver tão feliz.
    Chico Buarque

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade ! Os OLHOS são sempre um motivo de inspiração :
      Diz alguém que “os olhos são as janelas da alma" ; "As suas pupilas são o meu universo" ; "A sua iris é o meu mundo" ! :)

      Beijinhos, Fernanda !

      Eliminar
  2. Não sei se quero ver o vídeo... Até mesmo algumas fotografias me fazem um pouco impressão. Eu não poderia ser oftalmologista... :)
    Só agora vi o desafio abaixo. Foi um desafio maroto e nem ainda fui espreitar que comentários gerou. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque não Luisa ? … Garanto que não impressiona nada. Mostra só a dilatação das pupilas no escuro !
      … e quanto ao desafio , foi muito interessante, apesar de não ter tido muitas adesões ! :)) … O assunto era algo “delicado” (maroto) para um blog ! :)) … mas lê os comentários que sempre dão para rir um bocado ! :)))
      Não deixes de ler ! rsrsrs

      Abraço ! :)

      Eliminar
  3. Como diria a minha tia Belmira se visse este post e o vídeo, "é caso para dizer que no olho é um descanso" :)))
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))) ... Um descanso, se estiverem fechados, num corpo deitado e com luzes apagadas ! rsrs

      Abraço, Pedro !

      Eliminar
  4. Conheço uma senhora com um olho de cada cor...

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. rsrsrs... Tal como o David Bowie, São !?... :))

      Igualmente um bom fds ! Bjs ! :)

      Eliminar
    2. David Bowie não possuía olhos de duas cores.Na verdade, tinha Anisocoria que é uma dilatação anormal da pupila.A pupila do olho esquerdo(se não me engano) dele ficava maia dilatada que a outra, dando a impressão de cores diferentes. Segundo a historia dele, isso se deveu a um acidente ocorrido quando era mais jovem.

      Eliminar
    3. Olá Adal Cunha . Obrigado pela "achega" esclarecedora ! Na verdade eu não fazia ideia que não fossem cores diferentes ! :( ... Creio que a maior parte das pessoas pensa isso ! (?) :)

      Creio haver outros casos semelhantes (de pessoas menos conhecidas) . Provavelmente trata-se da mesma coisa. Fico a saber ! :)
      Obrigado !

      Eliminar
    4. Sim...eu tenho o mesmo problema...rsrs

      Eliminar
    5. Curioso ! Ter-se essa "particularidade", eu não estou em condições de saber se será de lamentar ou não !? ...
      Se por um lado se é "diferente", por outro não deixa de ser uma particularidade curiosa e nada "redutora" de uma certa beleza, isto claro (e isso eu não sei) desde que não afecte a visão .
      Portanto Adal, não sei, sinceramente, se é caso de lamentar ou dar os parabéns ! rsrsrs
      Ao David Bowie, não ficava nada mal e era uma "imagem de marca" ! rsrsrs

      Eliminar