10/12/2009

NUVENS NEGRAS NA POLÍTICA

.
Nuvens ainda mais negras no panorama Económico /Social/ Financeiro

O Ministro das Finanças, avançou há dias no Parlamento as novas previsões para o défice global das contas públicas, projectando o valor do “buraco” para os 8,5%, o que quer dizer que poderá ser ainda maior.

Portugal continua doente e os tratamentos não resultam, antes pelo contrário.
A doença não se cura e os médicos são péssimos !

O nosso déficit, que antes da crise rondava os 2,6 %, ainda há pouco estava estimado nos 5,4 % , já vai nos 8,5 %, e não vai ficar por aqui, o que significa que as dificuldades de cumprimento dos débitos ao estrangeiro aumentem.


Isso implica que possamos ver o nosso “Rating” alterado a curto prazo.

O Rating (expresso por um conjunto de letras) é uma espécie de “índice” que mede o medo ou a (des)confiança que transmitimos, relativamente a saldar as dívidas nos prazos previstos. É muito semelhante ao que se passa com a cedência de créditos a particulares, com os spreads. Quanto maior o risco previsto, maior a taxa a pagar.

Numa situação destas torna-se cada vez mais difícil obter créditos, pelo menos ao juro habitual e nestes casos a prática é pagar a juros mais elevados e não estamos ainda a falar nos créditos necessários para fazer face aos projectos megalónomos que teimam em iluminar a cabeça dos nossos governantes e a encher os bolsos dos seus capangas.

Onde se vai buscar o dinheiro para os grandes investimentos públicos previstos e a que preço ?

Quando essa altura chegar, se chegar (não acredito) a situação vai tornar-se catastrófica para o futuro dos portugueses.
Representará o fim da esperança num futuro risonho de uma geração jovem e um fim de vida difícil para os mais velhos.

Note-se que embora a taxa de desemprego seja actualmente de 10,2%, a dos jovens até 25 anos é já de cerca de 20 % !

Tudo isto porquê (?) para além de uma crise internacional que de facto se verificou e ainda está longe de ter terminado ?

Sistema político ! Política partidocrática ! Na Assembleia defendem-se (e escondem-se) os interesses partidários (e dos amigos) em vez dos públicos. A partidocracia domina.

Alterar a situação, tem muito que se lhe diga. Só que, na minha opinião não valerá a pena continuar a "votar" nos partidos, com este sistema político, sem uma profunda reflexão supra-partidária por (ex)políticos sérios e (ex)partidários e possível alteração da constituição.

Não estou a falar de mudança de regime, mas a situação, nos moldes actuais, não tem saída fácil qualquer que seja o governo.

Todas as projecções feitas internacionalmente em relação a Portugal, apontam já para sermos dos últimos a saír da crise. Torna-se evidente que, quando esta se desvanecer lá fora, a crise estrutural interna permanecerá .

Adivinham-se tempos difíceis: as instituições do Estado estão fragilizadas, o desemprego e os custos sociais aumentam, as receitas do Estado diminuem, a pobreza alastra, o sistema educativo continua contestado, a insegurança, a criminalidade organizada, a corrupção jamais esclarecida e o poder judicial ameaçado por falta de meios materiais e por legislação absolutamente desajustada das realidades diz-se independente mas não se vê independência.

Sócrates queixa-se agora que a oposição não deixa o PS governar.
Não deixa de ter alguma (conveniente) razão. A situação está ingovernável e ele sabe disso, por isso “esta oposição” cai que nem “sopa no mel” !


Um 1º Ministro sem credibilidade sustentável, sujeito a suspeições permanentes nunca esclarecidas e deixando passar a ideia que assim as quer manter.Uma oposição que se sente com “maioria” e com direitos de se substituir ao governo, para “mostrar serviço” e ganhar simpatias, mas impedindo a governação.

A realidade é que já começou uma campanha eleitoral, mais que prematura e a verdade é que esta situação convém ao governo, que na impossibilidade de “saír do buraco”, tem, nesta legislatura, bodes espiatórios para justificar o insucesso próximo e criar condições para uma futura reeleição.


Rui da Bica: fontes várias (imprensa e tv)

.

8 comentários :

  1. Rui,
    nem sei o que dizer.
    Sempre que ouço o Dr. Mediana Carreira fico de boca aberta com o que diz... e com razão.
    Isto vai de mal pior e não vejo solução para a nossa República, para esta república... não com estes políticos.

    ResponderEliminar
  2. cantinhodacasa10/12/09 10:45

    Rui, escreveste neste post, o que nada entendo mas acredita que fiquei esclarecida em relação a alguns pontos.
    Este tipo de post esclarecedores são muito bons e muitos deviam ler o que se escreve por esta blogosfera.
    Em relação aos partidoda oposição, estou de acordo.
    Sabes, acho que tudo funciona em favor deles. Importa garanbtir o que é deles e para eles.
    Interessa opôr-se para dar que falar e talvez para distrair as mentes menos informadas.
    Lamento que não haja uma disciplina que oriente os jovens para a política, como no nosso tempo de liceu. Era pouco , mas havia.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. JP : O Medina Carreira tem dito muitas, muitas verdades e era bom que fosse ouvido com mais atenção. É muito mal visto por uma enorme quantidade de críticos que o acham exagerado e pessimista demais ( NÃO É !).
    Fiquei agradavelmente surpreendido num dos últimos "Prós e Contras" da RTP1, quando o Jacinto Nunes, se refere a ele exactamente nestes termos elogiosos (da importância das suas críticas)!
    Quanto ao resto, também estou plenamente de acordo, aliás como deixei expresso.
    .

    ResponderEliminar
  4. Sobre o artigo do I : Ainda bem que saíu depois de eu ter postado. :))
    Está exactamente de acordo com o que eu tinha escrito. É uma verdade tal como escrevi e repetir-me-ia se o comentasse.
    Acrescentar e vincar somente que não há saída possível, o governo parou de (des)governar, está tudo parado; a oposição quer mostrar serviço e "(des)governar" também, substituindo um desgoverno por outro. Resumindo: entramos em campanha eleitoral, para quê? ... PARA NADA !
    É preciso um grande debate nacional com as "Grandes Cabeças" que felizmente ainda há e que estão fora dos partidos e tudo isto tem que dar uma volta muito grande antes que seja demasiado tarde.
    .

    ResponderEliminar
  5. Cantinho, muito pior que nada entender é "não querer entender" é "deixar correr, que tudo se há-de resolver", é "os Portugueses encararem a política como o futebol", é "eu não entendo disto nem quero entender e tenho raiva a quem entende", é "deixa pra lá". é "as pessoas não se revoltarem com estas coisas", é "na altura das eleições ser-se tão ingénuo", é "as pessoas não se interessarem por se informarem sobre estas coisas" é "eles se sentirem endeusados por um povo que tem andado há muito a assobiar pró lado", é ... tantas, tantas outras coisas ...
    Quando há eleições, alguém valoriza os votos brancos ou nulos ? ... Ninguém fala neles!
    As eleições foram ganhas pela abstenção ! A abstenção teve a maioria dos votos, mas alguém ouve os abstencionistas ?... Com 40% de abstenção já seria um motivo forte para reflexão, mas alguém se preocupou com isso ?
    Seria a mesma coisa se fossem 70% ?... Alto lá !... estes gajos não andam a dormir !!!...
    Onde é que nós erramos ???...
    .

    ResponderEliminar
  6. "Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
    Vive uma louca chamada Esperança
    E ela pensa que quando todas as sirenas
    Todas as buzinas
    Todos os reco-recos tocarem
    Atira-se
    E
    — ó delicioso vôo!
    Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
    Outra vez criança...
    E em torno dela indagará o povo:
    — Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
    E ela lhes dirá
    (É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
    Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
    — O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA..."
    ( Mário Quintana)
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está aqui para desejar para você um ano de 2010 de muita LUZ. Que nele você consiga realizar alguns de seus mais importantes propósitos.
    E que DEUS ÑANDE RU continue nos anemçoando COM A SUA ETERNA GRAÇA pelo resto de nossas vidas. Agradeço sua presença em meu blog durante o ano de 2009 com seus comentários sempre muito carinhosos e relevantes.
    QUE SEJAMOS FELIZES.
    FELIZ ANO NOVO !
    Saudações Florestais !
    http://www.silnunesprof.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Amiga Silvana, é um prazer muito grande ler os seus escritos !
    Esse “conto” do Mário Quintana está perfeitamente adaptado ao meu post. A ESPERANÇA é de facto a última a morrer... mas infelizmente está mesmo em vias de extinção. “Este povo” sente que a está a perder, nas actuais condições.
    Para ti também, os meus sinceros Votos de Um Grande 2010 !... e devo repetir: foi uma benção “encontrar” o teu Blog e a sua maravilhosa “Floresta” ! Eles merecem todo o nosso apoio e dedicação, na medida do que for necessário.

    Vamos ser Felizes e fazer os outros Felizes ! É para isso que cá andamos.

    ResponderEliminar