10/09/2012

EX - PROFISSÕES

Re - editado

No decorrer dos comentários ainda foram sugeridos e acrescentados:

Engraxadores, guardasoleiro ou amola tesouras e navalhas, bobo da corte ou bufão, moços de fretes, paquete, petrolino, hortaliceira, peixeira ou varina, vendedor de castanhas, vendedor de rendas, vendedor de petiscos, trapeiro, criada de servir, mordomo, modista, propagandista, estivador, guarda noturno, limpa chaminés, calista, taberneiro, fotógrafo à la minute, galinheira, sapateiro, cocheiro, alfarrabistas, telegrafistas, colocador de pinos, pianista de cinema, calceteiro, polícia sinaleiro,...

Muito grato a todos os que deram opinião.

Dos que mais acertaram foram :

Luis Tavares - 6 ( funileiro, canteiro, azeiteiro, pedreiro, revisor, aguadeiro )
Jorge Esteves – 5 ( azeiteiro, posticeiro, revisor, aguadeiro, guarda freio )
Pedro Coimbra – 4 ( azeiteiro, revisor, aguadeiro, guarda freio )
Graça Sampaio – 4 ( funileiro, aguadeiro, condutor, guarda freio )

As profissões são as seguintes :

A – funileiro ( Luis Tavares e Graça Sampaio )
B – linotipista ( ninguém acertou )
C – canteiro ( só Luis Tavares )
D – azeiteiro (acertaram muitos)
E – pedreiro (só Luis Tavares – há muita confusão com trolha, que faz os revestimentos)
F – posticeiro (só Jorge Esteves)
G – revisor (Luis Tavares, Jorge Esteves, Pedro Coimbra)
H – aguadeiro (acertaram muitos)
I – condutor ( Graça Sampaio - nome estranho. A maioria chamou-lhe revisor ou cobrador)
J – guarda – freio (Jorge Esteves, Pedro Coimbra, Graça Sampaio – muitos lhe chamaram motorista)


INICIAL :

.
O mundo do trabalho está em constante mutação. Na roda das inovações e tecnologias, muitas profissões perderam espaço e outras tantas novas funções foram criadas.
E não é só a tecnologia a única culpada. Fatores culturais e a dinâmica social também são responsáveis pelas transformações.

Vamos relembrar, com um pouquinho de nostalgia, algumas ocupações que foram desaparecendo com o tempo.

.
Quem não se lembra destas (?) :

Vareira, leiteiro, padeiro, marceneiro, costureira, alfaiate, ama, calceteiro, sapateiro, limpa-chaminés, lavadeira, correeiro, governanta, amolador, telefonista, dactilógrafa, ardina …

… e poderão acrescentar quantas outras mais !

Há porém outras com as quais se faz alguma confusão (principalmente os mais novos).

Sabem qual era a profissão de quem :

A – colocava uns pingos de solda, ou rebites ou eliminava defeitos em peças de chapa, por ex. numa panela furada ?

B - ordenava as letras metálicas (à mão, ou mais tarde à máquina) para formar um texto, numa tipografia ?

C – a partir da pedra (granito) em “bruto” a alisava com as devidas ferramentas manuais ?

D – andava com uma carroça puxada a burro ou cavalo pelas ruas a distribuir azeite, vinagre, azeitonas , etc. e anunciava a sua presença com o toque de uma gaita ?

E – alinhava e encastelava as pedras (granito), uma a uma, para fazer as paredes principais duma casa, ou de um muro (muitas vezes com a ajuda de guindastes)?

F – fazia cabeleiras para pessoas sem, ou com muito pouco cabelo ?

G - Na imprensa escrita tinha que ler e corrigir os textos antes de serem publicados ?

H – andava pelas ruas com um barril cheio de água, para a distribuir porta a porta, anunciando-se com um pregão ?

I – nos carros elétricos, entregava o bilhete, contra o pagamento respetivo ?

J – conduzia os carros elétricos ?

(podem responder sem preocupações de dicas - seria muito complicado)
.

41 comentários :

  1. I – revisor
    J – condutor ? : )

    ResponderEliminar
  2. Estimado amigo Rui da Bica!
    Como é do seu conhecimento sou um memorialista de carteirinha...
    Sigo a nossa cara confrade Catarina:
    I - Cobrador
    J - Motorneiro
    Caloroso abraço! Saudações memorialistas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    PS - Hoje, no vagão do Expresso do Oriente, sob meu comando, apresento o Thiago, o meu novo sobrinho neto!

    ResponderEliminar
  3. Engraxadores já há poucos, hoje em dia são mais os graxistas e os manteigueiros...
    :)

    ResponderEliminar
  4. Catarina
    Não eram ! :)
    I - O “Revisor” era uma espécie de fiscal que aparecia inesperadamente para verificar se todos os passageiros viajavam legalmente. Não cobrava dinheiro, só fiscalizava.
    J – Embora fosse essa a “função” não era conhecido por esse nome.
    .

    ResponderEliminar
  5. Prof João Paulo de Oliveira
    Como disse à Catarina, não eram esses os nomes das suas “profissões específicas” ! :)

    Abraço.
    .

    ResponderEliminar
  6. Rui Pascoal
    eheheh
    Isso já é falar de "novas" (ou talvez não) profissões ! :)))))
    Curiosamente, hoje em dia, já se vão vendo por aqui ou ali, os verdadeiros e típicos engraxadores ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  7. Pois...
    amolar (guardasoleiro, dizia-se na minha terra), tipógrafo, pedreiro, azeiteiro (passe a brejeira redundância...), mestre, trolha, aprendiz, rapaz (consante a 'patente'...), penteador ou posticeiro, revisor, corrector (revisionista era outro 'gado'...),
    aguadeiro, cobrador, ou pica, alicates ou boné, guarda-freio.

    E, agora, vou moer as saudades!...
    abraço.

    ResponderEliminar
  8. A-Picheleiro ou funileiro (em Lisboa)
    G-Revisor...Não há,nem no Diário da República...
    H-aguadeiro
    I-Revisor,vulgo trinca bilhetes...ou pica
    C-Canteiro
    B-Compositor,tipografo.
    E-Pedreiro

    D-Azeiteiro.Ainda há muitos mas andam de carro com motorista...(e sacam)

    ResponderEliminar
  9. Moços de fretes (ou galegos) ainda me lembro de os ver pelas esquinas de Lisboa,mesmo na baixa,sempre com uma corda ao ombro...

    ResponderEliminar
  10. A - funileiro
    C - trolha
    D - (não me lembro da profissão, mas lá em Algés o rapaz era conhecido por Lecas...)
    G - aguadeiro
    H - petrolino
    I - condutor (ou revisor, às vezes)
    J - guarda-freio

    Mais coisa, menos coisa...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. jorge esteves

    Muito bem-vindo a esta salinha ! Apareça sempre ! :)
    Gratíssimo pela colaboração !
    Gostei de relembrar o termo “pessanga” !... Quantas vezes o pedi quando as forças já faltavam ou precisava de fazer outra coisa ! :)))

    O amolador, que arranjava guarda chuvas (amola tesouras e navalhas), não era o que punha “pingos”, no “meu tempo” ; tipógrafo, também não ; nem pedreiro o que alisava as pedras. Há muita confusão nas tarefas (profissões) da construção civil. Consideraria certos uns 4 ou 5 ! :))
    (amanhã direi a “minha versão” ) ! :)))
    Grato e um abraço ! :)
    .

    ResponderEliminar
  12. luis tavares
    Olá luis ! :)
    Não “concordo” com 2 deles ! :)) … com 6, sim ! :))
    É curioso , como os tempos mudaram. Antigamente os galegos vinham para cá fazer trabalhos que nós achávamos desprestigiantes !
    Os tempos mudam ! :)) … eram moços de fretes, aguadeiros, etc.. eheheh

    Um abraço ! :) … e gostei de te “ver” ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  13. Graça Sampaio
    Creio que há engano numa das letras. A função não confere com essa letra, mas sim com outra. :)
    Se alterado concordo com 4 certas e 3 erradas (C,D,H) ! :))

    Beijinho
    .

    ResponderEliminar
  14. cantinhodacasa9/9/12 19:24

    Tantas profissões que fazem falta para resolver pequenas coisinhas dentro de casa e não só.
    Uma das que mais me toco na infância, tinha a ver com a "Se (de senhora)Mariquinhas dos retalhos", uma senhora,idosa, que andava pelas portas a vender retalhos para vestidos, sacos do pão, e outras utilidades que eram feitas em casa.
    A minha mãe tinha muito jeito para a costura.
    Um belo dia,(naquele tempo, quando o dinheiro era pouco, pagava-se aos "bocados"), provavelmente, a minha mãe, uma mulher cumpridora dos seus compromissos, teria pouco dinheiro e preciava dele para o sustento da casa, decidiu não aparecer à senhora e recomendou à minha irmã mais velha o seguinte:
    " quando vier a SeMariquinhas dos retalhos, diz-lhe que eu não estou em casa e que passe cá noutro dia."
    E, como deves imaginar, pois naquele tempo eramos tão inocentes, a minha irmã dá o recado da seguinte forma: "A minha mãe dos que não está e pede para passar noutro dia".
    E a senhora foi embora.
    A minha mãe, que estava a ouvir, passou-se...
    Mas eram tempos difícies mas muito felizes, acredita.
    Inocência, brincadeira de rua, amizades, escola, respeito pelas profissões e pessoas.
    Obrigada por me fazeres recordar este momento.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  15. cantinhodacasa9/9/12 19:27

    Correção:

    "A minha mãe diz que não está..."


    Desculpa (tenho muitas das tecla do pc gastas e as letras, olha, os dedos vão lá sem que os olhos as vejam, eheheheeh!)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  16. Cantinhodacasa
    Costuma-se dizer que “recordar é viver” ! É isso que estamos a fazer ! … e que bom que é retornarmos à infância !
    Como dizia, muitas outras profissões havia naqueles tempos, cuja existência, hoje em dia nem passam pela cabeça dos mais jovens ! :))
    Ainda hoje “ouço” os pregões do domingo de manhã dos “meeerca cadeeeeiras e bancoos” e dos cantadores dos “fados da desgraçadinha” que vendiam as letras numa grande folha, depois de cantarem na rua !
    … lembro-me da hortaliceira, da padeira, da leiteira, da peixeira, à porta de casa !... como eu gostava de andar uns 100 metros na carroça do azeiteiro ! … e de apreciar a arte dos “amola tesouras e navalhas” e da sua gaita avisadora da sua presença !
    É como dizes : tempos difíceis mas felizes ! :))))

    Beijinho
    .

    ResponderEliminar
  17. Algumas dessas profissões ainda andam por aí... de vez em quando ainda se ouve o amolador a passar :)

    ResponderEliminar
  18. É verdade, Luisa. Muito de longe a longe, mas não é a esse que me refiro em A . :)))
    .

    ResponderEliminar
  19. Na minha terra o A é um caldeireiro.:))

    ResponderEliminar
  20. Nina
    Talvez hoje seja, mas estamos a falar em profissões de há mais de 40 ou 50 anos ! :))
    Não é essa que eu estou a ver ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  21. Huum...
    Amanhã respondo, quando perguntar ao meu pai...ou após as minhas pesquisas (uma reunião e uma consulta. Na 3ª 5 reuniões, para entrar em beleza!:))
    bji aos 2

    ResponderEliminar
  22. Olha estes:

    http://comoserumprofissionaldesucesso.blogspot.pt/2011/05/as-dez-profissoes-que-nao-existem-mais.html

    Sim, ainda estou a ver como se chamava o 1º.:))

    ResponderEliminar
  23. De uma pequena pesquisa:

    h) aguadeiro;

    Olhem que giras as imagens:

    http://profissoes.web.simplesnet.pt/

    ResponderEliminar
  24. Fico-me por aqui, com muita pena minha, porque sou obrigada a dormir.
    Já vi que ali acima já estava o aguadeiro. Nem calculas a vontade que agora tinha de os descobrir a todos, mas "os olhos não enganam" e pedem sono.:))

    bji
    Amanhã venho ver:)

    ResponderEliminar
  25. A - soldador;
    B- tipógrafo;
    C- maçon, pedreiro;
    D - azeiteiro;
    E - mestre de obras;
    F- cabeleireiro (do espanhol peluquero);
    G - revisor;
    H - aguadeiro;
    I - revisor, mais conhecido por picas;
    J - Guarda-freios (era o meu avô Sá);

    Grande abraço e votos de boa semana

    ResponderEliminar
  26. O I é cobrador, não é revisor, peço desculpa.

    ResponderEliminar
  27. Bom dia...apressado!

    Dormi com o homem das chapas...salvo seja, não fosse a 1ª profissão do meu pai serralheiro/soldador.

    Diz a minha mãe, porque não o consegui apanhar a ele, que antes de caldeireiro se dizia latoeiro. Juro que nunca ouvi falar.:))

    beijocas e um excelente dia para todos

    ResponderEliminar
  28. Nina
    A vida é dura ! eheheh
    Interessante os links ! Alguns de que não me lembrava. :)
    Ficas-te pelo H ! :)
    .

    ResponderEliminar
  29. Pedro Coimbra
    Vou considerar 5 certas ! :))

    Abraço !
    .

    ResponderEliminar
  30. Nina
    Sempre a correr ! eheheh
    ...mas os links que enviaste smuito interessantes !

    … ainda não é bem isso, Nina ! :)) … pode-se considerar um nome mais antigo! :))

    Bjs e uma boa dia de trabalho ! :))
    .

    ResponderEliminar
  31. Pedro Coimbra
    Afinal, vi melhor e só são 4 certas ! :((
    .

    ResponderEliminar
  32. Estou a chegar um pouco atrasada ...para mim o A é o latoeiro e / ou caldeireiro.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  33. Passei para deixar aquele grande abraço que tanto mereces. Fico feliz por saber que continuas em grande forma (de vez em quando vinha cá espreitar). Agora vou rever a Gabriela e logo que possa venho dar uma espreitadela a estas antigas profissões de que tão bem me lembro.

    ResponderEliminar
  34. M.A.A.
    Ainda estamos em tempo ! :) … na minha versão (pelo menos pelo que vivi no “meu tempo”), não era o latoeiro nem o caldeireiro. :))
    .

    ResponderEliminar
  35. Sonhadora
    E com que prazer o recebo, minha amiga ! :))
    Grande, grande forma, nem por isso, mas muito melhor que há um ou 2 meses ! :))
    Foi um “abalo” demasiado grande ! :))

    Outro grande abraço !
    .

    ResponderEliminar
  36. Mais desempregados Rui??? :p

    O J ainda hoje há e ainda se chama guarda-freio ao condutor do elétrico...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  37. Devo andar pitosga, não vi este desafio...:-((

    Abraço

    ResponderEliminar
  38. maria
    eheheh ... as profissões é que foram acabando ! :)) ...
    E não só profissões de antigamente. Até hoje há profissões que vão acabando, originando novos desempregos, claro !
    Os eléctricos quase desapareceram no Porto, como já tinha acontecido em Braga, Coimbra e Sintra !
    Parece-me que Lisboa é quase excepção (vamos a ver por quato tempo)!

    Beijinho ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  39. Rosa dos Ventos
    Está desde ontem 9/9 de manhã (10 h.), Rosa ! eheheh
    Deixa lá. Amanhã de manhã vem outro ! :)))

    Abraço !
    .

    ResponderEliminar
  40. Faltou-te o polícia sinaleiro! :)))

    Mas também cheguei atrasada a este desafio! Fica para o próximo! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  41. Teté
    É verdade, Té ! eheh ... e esse era digno de aparecer nesta galeria ! ehehe ... mas é muito natural que ainda nos venhamos a lembrar de alguns outros ! :)))

    Joca
    .

    ResponderEliminar