28/11/2011

UM NOME E UMA OBRA

Re-editado com solução
.
Mais difícil e diferente .
Em vez de tentar reconhecer pela foto (é a sua), tentar fazê-lo pelo texto.

Filho de pai alemão, Compositor de várias Óperas e Cantatas, nascido em Lisboa e falecido em Hamburgo, Pintor (estudou na Alemanha), desenvolveu toda a sua actividade artística em Portugal estando representado no Museu de Arte Contemporânea, deixando mais de 2000 quadros.

Falecido em princípios do Séc. XX é ainda hoje conhecido e nomeado por nos ter deixado uma obra muito importante e conhecida de todos !


De quem se tratará e qual será essa obra ?




Solução :
Trata-se de Alfredo Keil, autor da música, que juntamente com Henrique Alves de Mendonça, autor da letra, criaram
A Portuguesa
, que hoje é um dos símbolos nacionais de Portugal – o seu Hino Nacional.
Este Hino nasceu em 1890 como uma canção de cariz patriótico em resposta ao ultimato inglês, para que as tropas portuguesas abandonassem as suas posições em África, no denominado “Mapa cor-de-rosa”, mas só adaptada em 5 de Outubro de 1910 como Hino Nacional.
Em 1957 sofreu umas pequenas alterações e praticamente apenas cerca de metade da letra do Hino é conhecida dos portugueses em geral, como poderão ver no link acima !
Praticamente todos reconheceram do que se tratava !






.

28 comentários :

  1. Foi logo à primeira! :-))
    Um homem plurifacetado!
    Vou pensar numa dica...

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Não há português que se preze que não lhe conheça pelo menos uma música! :-))

    ResponderEliminar
  3. Pela descrição, até é mais fácil lá chegar, porque a cara dele não é muito conhecida, dado que morreu em 1907.

    Mas não sabia que tinha uma obra tão vasta em pintura, conhecia-o mais como músico... :)))

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia, mas descobri.
    Segundo a Wikipédia também foi arquélogo e poeta.:)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. (Será que alguma vez estudei quem foi o autor da "música" que todos conhecemos? Que vergonha!:))

    ResponderEliminar
  6. Caro confrade Rui da Bica!
    Vou dar uma pista... Ele nasceu no dia 03 de julho de 1850. Neste mesmo ano, mais precisamente no dia 08 de maio, também nasceu o nobilíssimo pintor brasileiro, de Itu-SP, José Ferraz de Almeida Júnior!!! Sempre que vou à Pinacoteca do Estado de São Paulo, lá no bairro paulistano da Luz, não me canso de ficar encantado com algumas obras de arte, de sua autoria, expostas permanentemente lá!!!
    Caloroso abraço! Saudações keilianas, digo, artísticas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  7. Uma música linda, que conhecemos de trás prá frente, que todos já cantámos e que me emociona sempre :)

    De resto não sabia nadinha...mas vou ler.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  8. Que porcaria nao poder escrever aqui. Esta é só uma tentativa. Este Sr. reconheci-o loguinho. Batatas e agriões

    ResponderEliminar
  9. Ena pá, já é possível. Houve uma quantidade de tempo que era impossível comentar em blogues, apesar de eu poder postar no meu. Bem parece-me que a era da "Prohibition" pertence agora ao passado.

    ResponderEliminar
  10. Rosa dos Ventos
    Parece que fui demasiado explícito, Rosa !? …
    É curioso que eu só conheço uma música dele ! Também fiquei admirado com a biografia. :)

    Bjs
    .

    ResponderEliminar
  11. Teté
    Foi exatamente por isso que me alonguei na descrição (embora também me surpreendesse a faceta de pintor que eu desconhecia), em vez de deixar apenas a foto. É mais conhecido o nome que a cara deste sr. ruivo ! :)
    .

    ResponderEliminar
  12. Nina
    O homem era uma enciclopédia (ou uma Wikipédia :) !! )
    Estudar, estudar, talvez não, mas calculo que uma grande % de portugueses o conheça de nome (não de fotografia) !

    Bjs
    .

    ResponderEliminar
  13. Prof Ms João Paulo de Oliveira
    Certíssima a data ! Por acaso desconhecia, mas fiquei a conhecer, a obra de Almeida Júnior ! Curioso que descobri que “o realismo de Almeida Júnior parece ter afinidades com os quadros de tema camponês pintados pelo português Malhoa ... As observações das obras de Malhoa e de Almeida Júnior ajudam a esclarecer.” Tendo como exemplo o quadro “Os Bêbados”, de Malhoa, também autor do quadro “O Fado”, hoje muito falado pelo reconhecimento do Fado como Património Imaterial da Humanidade, desde ontem ! Portugal está neste momento em alvoroço de entusiasmo, por isso !

    Grande abraço !
    .

    ResponderEliminar
  14. maria
    Este é um dos casos em que todos sabem a música, (fantástica e motivadora) mas nem todos a letra (talvez um bocadinho desactualizada para os dias de hoje) ! :))

    Beijinho
    .

    ResponderEliminar
  15. Marota
    Aproveito a oportunidade para te desejar os maiores êxitos nas tuas “mostras” e “exposições” da tua obra ! Parece que terás uma grande carreira pela frente !...
    Comentários – afinal parece estar em ordem. Não percebi as “Batatas e agriões” (?!?!) …

    Beijinho ! :)
    .

    ResponderEliminar
  16. Fatima
    Não chegaste tarde ! :)… eu ainda nem tinha dito nada ! …
    Não disseste se sabias, mas considero fantástico que como brasileira conheças o nome e a obra ! :))

    Beijinho, Fá ! :)
    .

    ResponderEliminar
  17. Será que tem algo de Alfredo?
    É certo que "ti Alfredo" foi o marceneiro.
    Mas este também foi Alfredo?
    Contra "tudo e contra todos"...??????

    1 abraço!

    ResponderEliminar
  18. Kok
    Estamos "numa" de Fado ! ...:)))
    O Alfredo Marceneiro foi um dos Grandes !
    Com ou sem "o" ... "espingardas ou canhões"...
    É bem provável !
    :))))

    Abraço !
    .

    ResponderEliminar
  19. Mais uma vez cheguei tarde. Fui tratar de mim. Também mereço! Esta era de caras. Sabias que houve aí um "parceiro", há uns tempos, que queria mudar a letra à dita música? Já não me lembro quem foi esse "iluminado".

    ResponderEliminar
  20. Sonhadora
    Nunca é tarde! :)) Todos precisamos de nos mimar ! :)))
    Foi feita uma pequeníssima alteração em 1957 (bretões por canhões! ... o que é certo é que cerca de metade da letra ninguém sabe porque não é utilizada. Acima, referindo-me à letra, disse: "talvez um bocadinho desactualizada para os dias de hoje".
    Quanto à música, impecável !
    .

    ResponderEliminar
  21. O refrão da Portuguesa merecia ser actualizado porque simplesmente já não faz sentido.

    ResponderEliminar
  22. paulofski
    È o que eu acho ! ... Isto de "Contra os canhões, marchar, marchar" já não faz muito sentido na Europa e nos dias de hoje. Aliás "a letra" não dizia canhões, mas sim Bretões (Ingleses). Era uma "resposta ao "Ultimato Inglês".
    No link do texto tem a letra completa e confesso que mais de metade nem fazia ideia que existisse !
    .

    ResponderEliminar
  23. Pois eu estou contra...se fossemos actualizar tudo o que já não faz sentido perderíamos muito da nossa história...

    Bem que o Manuel Alegre o quis fazer, não só mudar a letra do Hino, como também a nossa bandeira...graças a Deus que a moda não pegou.

    Queres uma nova versão? Toma esta, a música é a mesma :p

    "Iroses do mar
    nozes podres
    maçãs reinetas
    do meu quintal
    Apanhai hoje da corda
    as cuecas do general
    entre a rua e a casa
    óh mãe oiço a tua voz
    os teus gritos a chamar
    que hão-de levar-te à rouquidão
    Já vou...já vou
    meninos, não posso ficar
    já vou...já vou
    bolas, nem posso brincar
    contra a vontade
    vou a andar..." ehehe

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  24. Obrigada Rui. Batatas e agriões era a forma que quando queríamos "boicotar" o canto do hino nacional no início das aulas (em Lx cantávamos o hino nacional e orávamos antes do início das aulas ;o) ) as mais rufias em vez de cantarem "contra os canhões, marchar, marchar", cantavam, sem que a professora se apercebesse lógicamente: "contra os canhões, batatas e agriões". Eu sempre pensei que esta versão era conhecida a nível nacional e internacional, mas parece que me enganei. A minha dica afinal não foi a ideal :o)Abraços - I

    ResponderEliminar
  25. maria
    Já cantarolei agora e adapta-se muito bem ! rrrssss
    Não me digas que foi uma “criação” de momento, para este comentário !? eheheheh

    Beijinho ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  26. Marota
    Ah! .))) …brincalhonas ! eheheheh
    Por acaso não conhecia e nunca tinha ouvido falar !

    Beijinho ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  27. Nops! Era uma das muitas versões que se cantavam antes do 25 de Abril, quando os filhos da p* que mandavam no país nos obrigavam a cantar o hino e a rezar o pai nosso no início das aulas

    ResponderEliminar