08/04/2011

A METER ÁGUA

Re-edição

Este post pretendeu ser uma pequena “partida/homenagem” á Nina (e ao oops!!!), ao colocar um postal, com mais de cem anos, da terra que é sua (seja por nascimento, ligação familiar, ou por adoção) !

Mirandela e o seu rio Tua, que em 1909 invadiu zonas que não eram habitualmente suas, cheias essas que se mantêm ainda hoje como as maiores de sempre (desde que há registos) que assolaram os rios da bacia do Douro e não só !

Claro que a NINA veio a reconhecer depois de muita pesquisa e o OOPS!!! evidentemente que reconheceu também.
Com as dicas ou não, mais tarde, também :
SONHADORA, ROSA DOS VENTOS, KOK, MARIA, CATARINA, vieram a reconhecer.
Obrigado à Teté à Fatima e ao paulofski .

Inicial:.

Saberão que rio é este, que terra é esta, e se apresenta algo de especial ?


.

58 comentários :

  1. Para começar é uma terra à beira de um rio! :-))

    ResponderEliminar
  2. Se apresenta algo de especial?
    Uma grande cheia. Já agora também gostava que tivesse umas gôndolas ou um doce típico.:)

    ResponderEliminar
  3. Ora, já me tiraram as palavras da boca (ou os dedos do teclado): se não for Veneza, é uma terra alagada com certeza! (rimou e tudo) :)))

    ResponderEliminar
  4. Imperdoável este desafio!
    É a minha terra, carago!

    ResponderEliminar
  5. Devo confessar que me foi difícil lá chegar.
    Uma cheia em 1909?
    Ainda n era nascida e a cidade está tão diferente agora.
    Encontrei o postal, depois de mtas pesquisas.
    Sorte!

    Digamos que ficará bem o meu nome lá em cima!:)

    ResponderEliminar
  6. Nina, assim como quem não quer a coisa, qual é a tua terra? :)))

    ResponderEliminar
  7. A mesma do oops!!!, Teté, que a aparecer por aqui vai reivindicar de certezinha.lol
    Não ajudei, pois não?:)

    Se te disser que é uma terra na região transmontana, ajuda?;)

    ResponderEliminar
  8. Se precisares de mais dicas é só dizeres, Teté.:)
    A ver se o meu nome não fica sozinho lá em cima.:)

    ResponderEliminar
  9. Mira, chica, por supuesto que la encontré! :-))
    Que espanhol o meu, de estarrecer!

    ResponderEliminar
  10. Ó Rosinha,

    Por lá n se fala espanhol. A fronteira está longe.:)

    ResponderEliminar
  11. Nina, não sabia que eras de P. R.

    ResponderEliminar
  12. E não sou, Sonhadora.
    Este postal não é de P.R.

    Ah...e a que digo minha é, na verdade, a dos meus pais...ou uma aldeola próxima.:)

    ResponderEliminar
  13. Ou melhor, o meu pai foi para lá viver aos 3 anos. A minha mãe é que era de uma aldeia vizinha, onde hoje têm casa. Eu nasci em França, mas fiz toda a minha escolaridade na região.:)

    Só não percebo é que localidade te referes, Sonhadora.

    ResponderEliminar
  14. Nina
    Deve ser o Rio Tâmega. É na terra dos pasteis de C.?

    ResponderEliminar
  15. Ultraje!

    E na minha ausência...

    (isto de haver pessoas que se outorgam desta bela cidade, sendo ela de um arrabalde /terreola próxima por onde nem Deus passou, tem que se lhe diga...)

    ;)

    ResponderEliminar
  16. (lol! Eu sabia que sobraria para mim!
    Todos estão de testemunha da minha boa fé. Mais abaixo disse que era a terra do meu pai. Ora, oops!!!lol)

    ResponderEliminar
  17. (ah...e passou lá Deus, sim senhor, senão como é que eu estaria aqui?
    Amigão, prepara-te que hoje vai haver sangue por aqui e nem para as chouriças...doces...vai prestar:))

    ResponderEliminar
  18. Nina

    O rio é teu ou TUA. Quando fores a essa terra trás enchidos cá para a malta.

    ResponderEliminar
  19. Há muitos cá por casa e caseirinhos, Sonhadora.
    Um dia destes ainda vos convido a cá virem para nos rirmos um bom bocado e provarem, assim, as chouriças que a minha mãe faz.:)

    ResponderEliminar
  20. Ah...Sonhadora, se estiver viva, claro.
    Isto está negro, entre mim e o oops!!!...que se julga o verdadeiro dono da terra.:)

    ResponderEliminar
  21. Por favor não se zanguem. Se for preciso eu meto-me ao meio.

    ResponderEliminar
  22. Chouriças doces não conheço. Eu gosto mesmo é das alheiras.

    ResponderEliminar
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  24. As doces são, como o nome indica, doces.
    Tb gosto de alheiras.:)

    ResponderEliminar
  25. Nina
    Foi a única forma de dizer mira... :-))
    Pois me parece que a terra em questão começa por M mas ainda não respondi a tudo...
    Mas alguém já o fez!

    Abraço

    ResponderEliminar
  26. E tens toda a razão, Rosinha.
    Sabes que tb lá tem um café com esse nome?

    Pois já.
    Ainda bem que eu e o oops!!! o vimos antes, senão seria uma bela vergonha para nós.lol

    beijocas

    ResponderEliminar
  27. Só passei por cá para dizer que não sei de que localidade se trata.
    Mas sei que é o rio Douro.
    Descobri pela cor...

    1 abraço pah!

    ResponderEliminar
  28. A esta hora da noite as cores confundem-me.
    Nem sei como foi possível, já que a cor do Tua (onde já pedalei passando debaixo das duas pontes) não é a mesma do Douro.

    Rectificada a situaçõn, já dormirei mais descansado!

    + 1 abraço!

    ResponderEliminar
  29. Eu sei que terra é...oops! quase que ia escrever o nome da terra, ai esta cabeçinha :P

    Bolas, não me lembro de uma pista que seja boa...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  30. Olá, minha gente! Cheguei agora. E entro só para dizer que não sei. Mas se soubesse também não dizia! : ) Terra do oops?! Humm, tenho uma vaga ideia de um post onde o ooops! dizia que lá passava todos os dias... Ena tantos “ós” no oops! Desculpe! Agora vou encontrar esse post e com sorte ficarei a saber de onde se trata esperando que ninguém mais vá à procura considerando o adiantado da hora. Aqui são 19:36 e por aí já devem estar todos no segundo sono! Finalmente, uma vantagem de se viver num fuso horário diferente!

    E com esta conversa toda, vou continuar, de certeza, na ignorância! Abraço a todos e bons sonhos. Sonhos cor de rosa ou como os italianos dizem: “sonhos de ouro”! : )

    ResponderEliminar
  31. Rui, não ligues a esse pontinho. : ) Cá tenho as minhas razões. Talvez um dia te explique!!!: ))))

    ResponderEliminar
  32. Rosa dos Ventos,

    Olha lá, minha amiga, a terra é dela?

    Se for, já sei qual é!

    ResponderEliminar
  33. Ando por aqui sozinha neste blogue a estas horas da noite/madrugada... Vejam lá a quantas Catarinas o Rui não tem que responder. Para te facilitar, responde só a uma, confirmando que, mediante as dicas das nossas queridas Rosa dos Ventos e Nina (desculpa Nina tomar esta liberdade) creio que sei onde aconteceram essas inundações em dezembro (não me esqueci de escrever com letra minúscula : )) de 1909. E agora vou visitar a Sonhadora que deve ter lá um enigma! Abraços.

    ResponderEliminar
  34. Passei para deixar meu bj!!!

    ResponderEliminar
  35. Ora, Catarina, miminhos nunca amargaram...e eu sou a mimalha mais mimalha da blogosfera.:)

    Já vi que andaste sozinha nestas lides, enquanto dormíamos.

    Pois é. Pedi um desafio ao mestre e ele presenteou-me com este da "minha"terra....que me fez pesquisar bastante.lol

    Cá para nós que ninguém nos lê, eu sou mais desta terra do que o sr. oops!!!, senão vê bem:
    Eu nasci em França e aos 6 já andava por ali, numa aldeola-ou arrabalde/terreola-, como ele lhe chamou. Estudei 5 anos nesta cidade e é a terra do meu pai (emprestada, desde os 3 anos).
    Já ele, nasceu na zona do Douro e passou algum tempo aqui (ok..ok...é lá que os pais têm casa e não há nada que desconheça, mas andou sempre a correr mundo...ou quase sempre.lol)

    Pronto.
    A cidade é a dele, sim, e o Tua não tem segredos para si, mas tb é um bocadinho minha...ora!:)

    Mas lá na sua casa já não se fazem alheiras...só se comem... e na minha ainda as fazemos.:)

    E agora que já lancei mais achas para a fogueira, deixa-me sair de mansinho, enquanto ele aqui não vem.lol

    beijocas

    Um óptimo dia para todos!

    ResponderEliminar
  36. A esta hora dorme a doce Catarina e nós por aqui a navegar, com o país e não só a terra "dela", da Nina, a meter água! :-((

    Abraço

    ResponderEliminar
  37. É bem verdade, Rosa.:(

    bji

    ResponderEliminar
  38. Rosa dos Ventos
    A primeira a acertar ! :))
    Uma terra à beira do rio ! :)) Bingo !
    Uma boa dica com o espanhol “mira” ! :))
    … e é verdade, não só Mirandela a “meter água”, mas todo o país metido nela ! rsrsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  39. Teté
    Aqui, até parece Veneza ! rsrsrs
    … e a Nina não se “descoseu” com a terra dela ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  40. Sonhadora
    Confusões com P.R. (?) , Chaves e finalmente, Tua e Mirandela com alheiras e chouriços ! rsrsrsrs … e mediadora de conflitos ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  41. Kok
    Começaste com uma confusão do Douro com o Tua, mas rapidamente lá chegaste ! :))
    Abraço
    .

    ResponderEliminar
  42. Nesse tempo o rio Douro não tinha barragens para lhe moldarem o carácter e lhe domesticarem as suas águas bravas. O Douro impunha a sua regra e apenas obedecia às ordens da Natureza. Crescia e invadia, a força das suas águas arrastava tudo deixando um fardo pesado às populações ribeirinhas.

    O meu avô e a minha mãe contaram-me muitas histórias passadas ali.

    ResponderEliminar
  43. Maria
    Chegaste lá facilmente, pelos vistos mesmo sem dicas, mas, acontece muitas vezes não nos lembrarmos de “dicas” a “dicar” ! :)))
    Beijinho
    .

    ResponderEliminar
  44. Catarina
    Optei, como sugeriste, por não responder comentário a comentário (eram só 39 !!! ) :))
    Com que então a “trabalhar” nas calmas, na tranquilidade da nossa noite, durante os nossos sonhos, deixando “pontinhos” :)) … e a partir das dicas, acabares por chegar à terra da Nina e do oops!!! :)))

    Beijinho
    .

    ResponderEliminar
  45. Fatima
    Obrigado pelo beijinho, Fá ! Outro para ti !

    Beijim mineirim ! :))
    .

    ResponderEliminar
  46. Oops!!!
    Este foi um desafio, com destino, oops!!!.
    A Nina pediu mais uma depois da “Aurora” e pensei nesta “partidinha” ! rsrsrs

    Abraço
    .

    ResponderEliminar
  47. Nina
    Foi a pedido ! :)) … e achei piada a ver-te à nora, antes de lá chegares !
    “É a minha terra, carago” !!! :))))))
    Claro que deves ter ficado surpreendida quando chegaste à conclusão do que se tratava e se não fossem as “cheias” não sei se lá chegarias, tão diferente aquilo está ! :))
    Obrigado por teres feito, na minha ausência, as “honras da casa”, rsrsrs mantendo o post “vivinho da silva” com as nossa amigas ! :))
    Beijo rsrsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  48. paulofski
    Exatamente ! Toda a bacia hidrográfica do Douro era mártir com curtíssima periodicidade, daquelas água que "selvaticamente" lá eram despejadas pelas forças da natureza. Só a partir da construção das variadíssimas barragens (não só em territóio português) foi possível "domesticá-lo" !
    Até aí, as populações viviam em constante sobressalto invernoso !
    .

    ResponderEliminar
  49. Cristo bendito sagrado coração de Jesus!

    Que ubérrimos comentários por aqui estão…

    Ó Rui, para estas cheias, devia vir o FMI também!

    (vai ao dicionário, Nina, vai...)

    ;)

    ResponderEliminar
  50. LOL!
    Não vou nada!
    Hás-de ser tu a dizer-me o que raio significa ubérrimos!

    ResponderEliminar
  51. Oops!!!
    É verdade, oops!!! rsrs … ubérrimos ! … (cheios de “papinha” da boa pró menino e prá menina ! ) . Ainda bem que só vim no fim ! rsrs … e tomaram-me bem conta do estamine !...
    FMI ! :) Nesse tempo… cada um por si e Deus com todos ! rsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  52. Nina
    Olha que também tens ! … rsrsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  53. Tenho o quê, amigão?
    Ubérrimos?

    Céus! Lá tenho eu que ir ao Priberam, para não me envergonharem mais.lol

    Un moment, s'il vous plaît!

    ubérrimo | adj.
    derivação masc. sing. de úbere

    ubérrimo
    (latim uberrimus, -a, um)
    adj.
    adj.
    1. Muito úbere.
    2. Muito abundante.

    úbere
    (latim uber, -eris, peito, mama; fecundidade; fecundo, fértil)
    s. m.
    1. Glândula mamária. = mama, mamilo, teta
    adj. 2 gén.
    adj. 2 gén.
    2. Que produz muito. = abundante, farto, fecundo, fértil

    Ora bem, perante isto, devo pensar que o oops!!! se referia à abundância dos comentários ou à das mamas?:))

    O que me divirto por aqui!lol

    beijocas

    ResponderEliminar
  54. Nina

    Ainda bem que te divertes, como eu me divito, como nós nos divertimos ! eheheheh
    Vês como também tens ?... abundãncia de comentários e mamas ! rsrsrs

    Bjocas amigona ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  55. LOL!
    Pois tenho.
    E sobre a abundância dos comentários, só espero é que o teu comentarímetro não expluda!lol

    beijocas
    Tenham um dia lindo!

    ResponderEliminar
  56. Nina
    ehehehehe Vai explodir mesmo ! :)))
    Obrigado. bj
    .

    ResponderEliminar