31/03/2010

A MEDICINA NA VOZ DO POVO - 2

"CONTINUAÇÃO"

Os aparelhos genital e urinário são objecto de queixas sui generis:

"Venho aqui mostrar a parreca".

"A minha pardalona está a mudar de cor".

"Às vezes prega-se-me umas comichões nas barbatanas".

"Tenho esta comichão na perseguida porque o meu marido tem uma infecção na ponta da natureza".

"Fazem aqui o Papa Micau (Papanicolau ) ?"

"Quantos filhos teve?" - pergunta o médico. "Para a retrete foram quatro, senhor doutor, e à pia baptismal levei três".

"Apareceu-me uma ferida, não sei se de infecção se de uma foda mal dada".

"Tenho de ser operado ao stick. Já fui operado aos estículos".

"Quando estou de pau feito... a puta verga".

"O Médico mandou-me lavar a montadeira logo de manhã".


As dores da coluna e do aparelho muscular e esquelético são difíceis de suportar:

"Metade das minhas doenças é desfalsificação dos ossos e intendência para a tensão alta".

"O pouco cálcio que tenho acumula-se na fractura".

"Já tenho os ossos desclassificados".

"Alem das itroses tenho classificação ossal".

"O meu reumatismo é climático".

"É uma dor insepulcrável".

"Tenho artroses remodeladas e de densidade forte".

"Estou desconfiado que tenho uma hérnia de escala".


O português bebe e fuma muito e desculpa-se com frequência:

"Tomo um vinho que não me assobe à cabeça".

"Eu abuso um pouco da água do Luso".

"Não era ébrio nato mas abusava um pouco do álcool."

"Fujo dos antibióticos por causa do estômago. Prefiro remédios caseiros, a aguardente queimada faz-me muito bem".

"Eu sou um fumador invertebrado".
.

12 comentários :

  1. Rsrsrsrsrs
    Grandes perolas!
    Feliz Páscoa meu querido.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Olá Fátima
    A linguagem popular tem muita sabedoria e muita graça. :)) rsrsrsrs
    Amanhã ainda vai saír a 3ª parte.
    Beijão, minha amiga.
    .

    ResponderEliminar
  3. Ora então... Tenho de acrescentar uma que me disseram a mim:
    "Está-se a entrar-me um calor pela boca do corpo..."

    :x

    ResponderEliminar
  4. Mas, apesar de tudo, todos têm suspeitas sobre as próprias doenças... grandes profissionais se perderam! :)))

    ResponderEliminar
  5. cantinhodacasa1/4/10 01:02

    Se eu fosse médica "partia-me" a rir.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Cantinhodacasa, e eu parto-me de rir quando ouço os Senhores Doutores a falarem com os doentes :) Boa Rui, fico à espera da terceira parte.

    ResponderEliminar
  7. Cleo
    Boa Cleo ! rsrsrsrs
    Essa, falta. É curioso como esse termo (boca do corpo) é ainda tão usado ! Há como que uma espécie de pudor em usar os nomes mais adequados (!) ...
    .

    ResponderEliminar
  8. Teté
    O “ditado” : “De médico e louco tomos temos um pouco”, é bem verdadeiro. As pessoas sentem o que têm. A dificuldade está em traduzir por palavras. rsrsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  9. Cantinho
    Calculo a dificuldade que tenham em manter a “compostura” e suster o riso .... rsrsrs
    Bjs
    .

    ResponderEliminar
  10. Marota
    De acordo com o tipo “social” do doente, os médicos terão que ter um “vocabulário” enorme. Se usarem os termos correctos, uma grande parte dos doentes sai do consultório sem fazer a mínima ideia do que eles disseram.

    A 3ª (última) parte sai hoje. Teria sido uma barrigada de riso, grande demais se apresentadas de uma só vez !
    Mesmo assim as “doses” foram grandes. rsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  11. Tenho que confessar que, destas expressões, não as conhecia a todas, hoje já aprendi umas coisas ;))

    ResponderEliminar
  12. Isa
    ... e ainda vai sair outra dose ...
    rsrsrsrs
    .

    ResponderEliminar