11/02/2011

TIJOLOS E MAIS TIJOLOS

Re-re-editado com fotos

A Sonhadora reconheceu a localização do "hipocausto", na foto .

Fotos da Net (identificadas)



A foto representa o Hipocausto (forno subterrâneo) nas ruínas romanas de Conímbriga.

Os pavimentos das termas eram compartimentos e as canalizações de aquecimento das águas eram suportados por arcos de tijolo que definem um espaço interior (hipocausto).

Do sistema de aquecimento fazem parte as fornalhas e canalizações para condução de ar quente que irá aquecer as águas.

Trata-se de um complexo, que contempla zonas de banhos frios (frigidarium), zonas aquecidas (tepidarium, caldarium) e a sala destinada a provocar a transpiração (o laconium).



Na foto inicial :
Banhos particulares. Pormenor subterrâneo do hipocausto.
Séc. IV d. C.
Foto de Delfim Ferreira, no Museu Monográfico de Conímbriga
Inicial :.
Onde poderemos ver isto ao natural ?




.

18 comentários :

  1. Resposta dada pela Sonhadora.:)

    ResponderEliminar
  2. Peço desculpa por dar assim a resposta abertamente mas a verdade é que na altura não tinha pesquisado e atirei à sorte.

    ResponderEliminar
  3. Em Roma, sê romano!
    Só que eles chegaram até cá e deixaram as suas marcas em muitos locais entre os quais este que já está dito!

    ResponderEliminar
  4. Eram grandes, estes senhores, Rosa.:)

    ResponderEliminar
  5. Olá,
    Incrível!!! Efeito bem bonito... rústico...
    Abraços fraternos

    ResponderEliminar
  6. Sonhadora
    É mesmo lá e não tens que pedir desculpa ! :))
    .

    ResponderEliminar
  7. Nina
    Confirmado ! Foi óptimo terem cá estado. Deixaram mesmo as suas marcas !
    .

    ResponderEliminar
  8. Rosa dos Ventos
    Conímbriga (ruínas) está de facto muito bem preservada e cada vez melhor ! Em tempos passei por Niróbriga e ainda estava tudo muito atrasado. Não sei como estará agora.
    .

    ResponderEliminar
  9. Orvalho do Ceu
    Realmente o efeito está óptimo, com muito luz , talvez artificial, com focos a fazer realçar o tijolo.
    Bjs
    .

    ResponderEliminar
  10. Temos tanta estória encoberta pelo país fora.
    Deliciei-me qd estive a dar aulas em Mértola, mas aqui bem perto há a Citânia de Sanfins que tb merece ser visitada.
    bji, amigo

    ResponderEliminar
  11. Nina
    É verdade, Nina. Só Castros (celtas) há bastante mais de 100. Ainda as Citânias, para além das ruínas Romanas, é muita coisa.
    Alem dessa de Sanfins conheço também a de Briteiros, perto das Taipas. Estive o ano passado também no Castro de S, Lourenço, em Esposende.
    jinho
    .

    ResponderEliminar
  12. Bolas cheguei demasiado tarde...

    Amanhã vou pôr o despertador prá 5h da manhã e daqui não saio...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  13. Olá maria ! :))
    Então se chegaste tarde e não queres saír é por causa do "quentinho" que a foto transmite ? rsrsrs

    Beijinho :))
    .

    ResponderEliminar
  14. Só cheguei agora! E está o enigma desvendado! Sim, porque se não estivesse, aqui estava a “desvendadora” para o fazer num ampliar de imagem! : )

    ResponderEliminar
  15. Visitei Conímbriga e não vi nada disto... Mas deixa-me dizer que a foto é linda!

    ResponderEliminar
  16. Catarina
    rsrsrsrs Cara ""desvendadora" :)) não acredito que num ampliar de imagem conseguisses, mas conseguirias por exclusão de partes. Não são muitos os locais prováveis, em Portugal ! :))
    .

    ResponderEliminar
  17. Swt
    Não se vê porque está subterrâneo e de acesso praticamente impossível ao público. A foto é de Delfim Ferreira e encontra-se no Museu Monográfico de Conímbriga.
    Re-editei o post com mais fotos.
    .

    ResponderEliminar