31/08/2010

NOS TEMPOS QUE CORREM ...

Re-editado com texto
.
Lembram-se desta cara ?

A Nina acertou !

Maria Branca dos Santos (nas. em 1902 e fal. em 1992), mais conhecida por Dona Branca, a famosa "Banqueira do Povo" causou um enorme escândalo financeiro nos anos 80, mas a sua actuação (sempre honesta, note-se) tinha começada há muitas décadas.



Com a nossa participação na 1ª Grande Guerra (14-18), o nível de pobreza aumentava desmesuradamente.

Maria Branca, descendia de família humilde e bastante pobre. Praticamente analfabeta, possuía grande capacidade de raciocínio matemático e forte aptidão para a estratégia bancária/comercial.
Desde cedo, começou a sua prática "bancária": guardava o dinheiro da venda de varinas ao longo do dia recebendo ao anoitecer uma pequena compensação pelo "depósito".

Destacou-se sempre pela sua honestidade e carisma, e passou a ser solicitada também pelos vendedores ambulantes.

No decorrer dos anos 50, com a política Salazarista, torna-se numa pseudo-bancária quando iniciou a sua atividade clandestina. Estrategicamente, começou a atribuir juros a quem lhe confiasse as suas economias, tanto maiores quanto mais elevadas fossem.

Utilizava o esquema em pirâmide.
Num ápice, fosse rico ou pobre, pescador a empresário, todos recorriam à "Banqueira do Povo" como passou a ser conhecida.

Em Março de 1983 o semanário "Tal & Qual" divulga a sua actividade e os seus métodos, sendo também notícia na imprensa internacional.

D. Branca conseguiu, em muito pouco tempo, quadruplicar o seu poderio económico. Centenas de pessoas dirigiam-se para seus escritórios para obter o juro de 10 % mensal que fazia concorrência ao juro oficial da banca que era de 30 % ao ano.

O crescente levantamento das contas na Banca oficial e o depósito na actividade da "Banqueira do Povo" alarmaram o Banco de Portugal e o Governo, previa a muito curto prazo a bancarrota da banca nacional. O Ministro das Finanças, Ernâni Lopes, foi à televisão advertir e acautelar os portugueses.
Resultado disso foi a corrida ao levantamento dos depósito, na D. Branca, o que imediatamente gerou uma confusão incontrolável e um pânico estrondoso.

Os seus escritórios estavam amontoados de sacos com dinheiro e o não controlo da situação levou a que, gananciosamente, alguns colaboradores sacassem o dinheiro que conseguissem ou passassem os bens imobiliários para o seu próprio nome.
Alguns dos “colaboradores” da "Banqueira" estavam envolvidos no mundo do crime, tanto que com um deles, Manuel Manso, numa apreensão à sua residência, foram encontrado um cofre contendo 60 mil contos em dinheiro vivo e dezenas de cheques no valor de 90 mil contos.
Dona Branca, (que era realmente uma pessoa honesta e com boas intenções) de modo a devolver a quantia que havia sido depositada pelos seus clientes, passou milhares de cheques sendo centenas deles devolvidos por falta de provisão.

Envolvida, sem se aperceber, com colaboradores corruptos e criminosos, um deles o seu advogado, que "legalizava" as suas acções financeiras, foi finalmente detida a 8 de Outubro de 1984 e colocada preventivamente na Cadeia das Mónicas, em Lisboa.
Resulto do julgamento: pena de prisão de 10 anos para a D. Branca por crime de burla agravada e 24 dos arguidos foram absolvidos.

Pouco tempo depois, e devido ao estado débil de saúde e à idade avançada, viu ser-lhe reduzida a pena e saiu em liberdade, vivendo até a data da morte num lar, cega e, ironicamente, na miséria.
Foi enterrada ao Alto de São João acompanhada de apenas 5 pessoas.

A história de Dona Branca inspirou uma novela produzida pela RTP: “A Banqueira do Povo”, que foi para o ar em 1993. A personagem inspirada em Dona Branca ficou a cargo de Eunice Muñoz .

.

16 comentários :

  1. Adivinhas a minha resposta, amigo?:)

    Posso arriscar?

    D.Branca?

    jinhos

    ResponderEliminar
  2. Penso que a Nina tem razão. D. Branca e os 7. milhões.

    ResponderEliminar
  3. Exactamente, D. Branca, A "banqueira" do povo!

    ResponderEliminar
  4. Nina
    Ah! Grande Nina ! Uma estreia em grande, logo à primeira ! :)
    Também já era merecida ! :))
    Jocas
    .

    ResponderEliminar
  5. Marota
    Claro que não pensas ! Tens a certeza ! ... mas a Nina foi mais rápida. (Mora aqui ao lado e tu na Alemanha ! )
    Achei graça À “D. Branca e os 7 milhões” rsrsrs
    Bjs
    .

    ResponderEliminar
  6. Rosa dos Ventos
    Claro que eu sei que também sabias ! rsrsrs
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Não conhecia, de facto, a verdadeira história da D. Branca. Agradeço este esclarecimento.

    ResponderEliminar
  8. L.O.L
    Curioso,... que muitas pessoas conhecem o assunto apenas muito ao de leve.
    A ela recorriam pessoas muito conhecidas e bem na vida e ganharam muito dinheiro à sua custa.

    A metodologia resultava com o aparecimento diário de novas pessoas e operava do seguinte modo:

    - ontem pessoa 'X' depositou 20 contos.
    - hoje pessoa 'Y' deposita 20 contos (desses, 2 contos iriam para pessoa 'X' - ficava logo com os juros mensais de 10% à cabeça.
    Funcionava assim sucessivamente, uma vez que o cliente de ontem recebia os juros provenientes do investimento do(s) cliente(s) do dia seguinte.

    Uma vez que tanto o cliente 'X' como o cliente 'Y' não procediam ao levantamento da totalidade do depósito, facilmente se gerava um fundo sustentável, que seria aumentado significativamente dado que, ao invés do levantamento, os clientes voltariam a depositar.

    O empréstimo que concedia era rigorosamente estudado e concedido a juros elevados atingindo valores até metade do empréstimo.

    Ao longo de décadas, o esquema funcionava, pois semanalmente apareciam dezenas de cliente novos vindos de todo o país.
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não só vindos de todo o país como de fora do país, África do Sul Canadá e muitos outros países...
      Hoje roubasse e faixasse bancos e nem presos vão e com o apoio do banco de portugal, eu chamo a isto tudo máfia portuguesa da republica das mentiras e injustiças..

      Eliminar
    2. É de notar que já posteriormente houve quem pretendesse seguir o mesmo esquema de "pirâmide" ! ... Felizmente, mal sucedidos, porque aqui já não havia "ingenuidade" !

      Eliminar
  9. cantinhodacasa31/8/10 12:55

    Ainda hoje se fala desta senhora, quando se trata de dinheiro.
    Quem não se lembra dela?


    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Cantinho
    Verdade. Uma actividade de mais de 40 anos !
    ... Infelizmente ficaram muitos oportunistas que pretenderam seguir o "esquema da pirâmide", muito lucrativo para os primeiros e desastroso para os que a certa altura ficam "pendurados". :))
    Bjs
    .

    ResponderEliminar
  11. Alguém se lembra o que aconteceu aos seu netos?
    Alguém sabe porque ela nunca falou e apontou o dedo a muitos que a roubaram?
    Alguém sabe dizer porque o enteado foi preso com apenas uma queixa por uma pessoa que nem nunca se tinha cruzado?
    Se alguém souber que me diga!
    Se vamos falar, falaremos mesmo a verdade doa a quem doer..
    E quando se falar a verdadeira verdade nem o ministério publico nem a pj se vão escapar das provas dadas e ignoradas pelos mesmo.
    Quem fez as detenções de colaborantes e apanhou esses valores e muitos outros que nem se sabe mas deixo ja aqui uma delas que era ouro e não era pouco, eram interrogados e depois postos em liberdade e ainda para piorar era devolvido tudo o que tinha sido apanhado, resultado, eram convidados a fugir com o que roubaram e depois de uns dias eram emitidos mandatos de captura para esses que aproveitaram a ajuda própria policia...
    Se for a ver bem, a D.Branca não tirava o dinheiro de portugal para por lá fora como muitos que roubam bancos e nem presos vão como a senhora foi...
    Tentem saber quem a rodeava e vão ver que era de tudo um pouco, banqueiros políticos pj e muitos mais...
    Muitos perderam dinheiro,mas muitos ganharam muito mesmo quem lá meteu dinheiro.
    Até recibos falsos foram encontrados e que muitos deles foram levantados por pessoas que nem lá tinham um tostão...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São boas questões as levantadas, caro Wow Portugal ! :(
      Já lá vão trinta e tal anos e sinceramente não estou à altura de lhe dar respostas ! :((
      Creio que ela foi mais vítima do que criminosa, embora demasiado "inocente" ! Deve ter havido quem se aproveitasse e bem dos dinheiros em causa , menos ela !

      Obrigado !

      Eliminar
    2. Eu é que agradeço S.Rui, um dia ainda se vai saber mais verdades, é uma questão de tempo...

      Eliminar
    3. Seria bom, sim ! :)

      Obrigado !

      Eliminar